OFERTA FORMATIVA

Não existem ações.

Ref. 143A A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122136/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 14-05-2024

Fim: 27-06-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Carina Lobato Faria

Destinatários

Professores dos Grupos 110, 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110, 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110, 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Numa escola que visa a inclusão de todos os alunos numa via comum de ensino, garantido para tal o acesso, a participação e progresso dos mesmos; é incontornável o comprometimento de toda a comunidade educativa com uma cultura intencional de pedagogia diferenciada. Uma pedagogia que diferencie não apenas os conteúdos de aprendizagem ou mesmo os processos de avaliação, mas que os complemente com práticas de diferenciação no ensino e sistematização dos processos cognitivos de aprendizagem. Atualmente a aprendizagem já não é vista como um processo de acumulação linear de informação, mas sim como um processo complexo, que implica uma apropriação pessoal de experiências, favorecida pela interação em contexto social e onde intervêm formas diversas de pensar e de estabelecer relações entre o que o aluno já sabe e o que aprenderá de novo. Esta realidade só poderá ter como consequência, a necessidade de um cuidado cada vez mais sério com a diferenciação pedagógica dos processos de aprendizagem como ferramenta nuclear do processo de ensino e aprendizagem. Uma vez que toda e qualquer mudança curricular passa necessariamente pelo professor, este assume-se invariavelmente como um recurso de eleição nesta jornada que é a constante incorporação da diferenciação dentro dos contextos pedagógicos; o que justifica a pertinência da presente formação no seu plano de progressiva capacitação profissional.

Objetivos

Reconhecer o papel e o lugar da diferenciação pedagógica e acomodações curriculares na construção de políticas, culturas e práticas de escola inclusiva. • Definir e operacionalizar o conceito de diferenciação nos seus diferentes níveis de ação curricular: conteúdos, processos e produtos. • Identificar os principais processos cognitivos de aprendizagem e as suas diferentes etapas de construção neuropsicológica. • Saber observar, identificar e apoiar /intervir perante as diferentes barreiras no processo de aprendizagem de todos os alunos. • Compreender a importância do ensino e aprendizagem assente em processos de mediação intencional e construção por etapas dos diferentes processos mentais. • Compreender a dinâmica de construção de mediadores cognitivos e saber a plicá-los em contexto de sala de aula. • Refletir sobre as diferentes características de ambientes pedagógicos promotores da diferenciação pedagógica.

Conteúdos

Diferenciação Pedagógica e Acomodações Curriculares como ferramentas de inclusão (2 horas) 2. Diversidade em contexto de sala de aula: ferramentas de análise e sistematização das diferentes características, capacidades, barreiras e facilitadores dos alunos (2 horas). 3. Exigências cognitivas das atividades pedagógicas: identificação e reflexão sobre os processos cognitivos inerentes às diferentes atividades pedagógicas (2 horas). 4. Conceito de Mediação dos processos mentais e construção por etapas das ações mentais (1 horas) 5. Estudo do processo de construção das ações mentais nos principais processos de aprendizagem indexados ao pré-escolar e primeiro ciclo – Estruturação Neuropsicológica: (6 horas) 5.1. Processo atencional e de regulação comportamental. 5.2. Processo de construção de memorização semântica e lógica. 5.3. Linguagem oral e intenção comunicativa. 5.4. Processos de aquisição e automatização da leitura e escrita – Etapas de desenvolvimento neuropsicológico. 5.5. Processos de organização e sistematização na resolução de problemas. 5.6. Processos de organização do comportamento e funções executivas. 6. Construção de mediadores e práticas de pedagógica diferenciada e sua aplicação pedagógica em contexto de sala de aula (12 horas).

Metodologias

Sessões plenárias de formação em grande grupo destinadas à apresentação dos conteúdos pela formadora, análise e discussão dos mesmos, clarificação, sistematização e aprofundamento de conceitos, e reflexão sobre as práticas pedagógicas em articulação com as temáticas dos conteúdos. b) Sessões de trabalho em pequeno grupo destinadas à exploração de materiais, seleção e realização de tarefas relacionadas com os conteúdos, elaboração de propostas de mediação de diferentes processos cognitivos de aprendizagem, reflexão sobre as características de ambientes pedagógicos de diferenciação pedagógica ou mesmo analise de diferentes estudos de caso, c) Sessões plenárias destinadas à discussão dos trabalhos e produtos de reflexão produzidos pelos formandos ao longo das horas de formação ou de trabalho prático de aplicação dos conhecimentos.

Avaliação

Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões; - Elaboração de relatório final individual reflexivo. A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (de 1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre Insuficiente e Excelente): • Insuficiente: 1 a 4,9 pontos • Regular: 5 a 6,4 pontos • Bom: 6,5 a 7,9 pontos • Muito Bom: 8 a 8,9 pontos • Excelente: 9 a 10 pontos

Bibliografia

Almeida, G. (2012). Neurociência e sequência didática para educação infantil. São Paulo: Editora UnissinosCozzolino, L. (2013). The social neuroscience of education: optimizing attachment & learning in theclassroom. New York: W. W. Norton & Company.Cozzolino, L. and Davis, L. (2017). How People Change. In Daniel Siegel, How People Change, 5ed, 53-71.Norton & Company: London.Perrenoud, Ph. (1995). Ofício de Aluno e Sentido do Trabalho Escolar. Porto: Porto Editora.Vigotsky, L. (1930). Sobre os sistemas psicológicos. In: Teoria e método em Psicologia, pp.103-136. (Tradução portuguesa de Cláudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes. (1996).


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ Envie o comprovativo para: cfproandee@gmail.com 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento inscrição. (cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que: Até 21 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto), poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 28-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 04-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 11-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 18-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 25-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
8 27-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
9 02-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 137B A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121506/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 19-06-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Luzia Mara Silva Lima Rodrigues

Margarida Belchior

Léa Kellermann Pereira

Destinatários

Educadores de Infância, professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Inclusão social e educativa deve ser equacionada no quadro da legislação em vigor (Decretos-Lei n.º 55/2018 e n.º 54/2018), que por sua vez nos remetem para referentes mais amplo, o da Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) e da Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (2006). Muitos dos problemas com que as Escolas hoje se confrontam decorrem dos que enfrentam as sociedade ocidentais. São sobretudo a diversidade de alunos (fluxos migratórias, mas também alunos com necessidades específicas) e a respetiva diversidade clutural, associadas a situações crescentes de vulnerabilidade social, dando origem, frequentemente, ao desenvolvimento de tensões e de conflitualidade relacional entre os atores em presença. Estes são desafios que exigem dos educadores e professores formas mais criativas de os olhar e de procurar ultrapassá-los, com os seus alunos (independentemente das suas características), de modo a promover aprendizagens que se tornem significativas em todas os dimensões do seu desenvolvimento individual e social, de acordo com o Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória (2017). Pensamos que os métodos ativos e criativos de aprendizagem (inspirados no Sociodrama e na Socionomia (Moreno, 1934)), centrados grupo, podem ajudar a encontrar respostas criativas para as questões acima referidas, uma vez que visam promover a espontaneidade e a criatividade, o encontro com o Outro (O diferente) e desenvolver competências de comunicação e expressão.

Objetivos

- reconher a importância da Inclusão na Educação: fundamentos e legislação em vigor; - aprender a usar os métodos ativos e criativos de aprendizagem para promover a Inclusão e a democracia participativa em contexto pedagógico, usando: sociometrias, jogos dramáticos, dramatizações, "role-play" e outras técnicas expressivas; - criar e usufruir de um espaço de partilha e reflexão que favoreça a experimentação da utilização dos métodos referidos em sala de aula, tomando consciência das suas potencialidades e das suas limitações; - planear, desenhar e refletir/avaliar atividades que favoreçam a Inclusão usando as metodologias em referência; - experienciar e refletir sobre o potencial dos grupos (grupo de formação, grupos turma, comunidade) como recursos indispensáveis para promover a Inclusão; - criar dinâmicas de formação e cooperação entre professores e educadores, enquanto participantes de um grupo (será dada prioridade a inscrições de grupo).

Conteúdos

Serão conteúdos desta ação de formação: 1. Inclusão social e educativa: 1.1. Fundamentos: Declaração Universal dos Direitos Humanos e Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência; 1.2 Legislação em vigor: Decretos-Lei 54/2018 e 55/2018; Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória; 1.3 Propostas de intervenção: a diferenciação pedagógica e flexibilidade curricular, o Design Universal para a Aprendizagem (DUA) e o "Trabalho de Projeto" (PBL - Project Based Laerning & Problem Based Learning); 2. O que são Métodos Ativos e Criativos de Aprendizagem: 2.1. Sociodrama, socionomia - o seu criador, a filosofia subjacente; 2.2. Técnicas mais utilizadas: jogos sociométricos, "role-play", inversão de papéis ("andar com os sapatos do outro", jogos de papéis, o duplo, o espelho, "o reconhecimento do outro", "a cadeira vazia", "sociodrama-café", outras técnicas e potencialidades expressivas; o desenvolvimento da criatividade e da espontaneidade e "o corpo na sala de aula"; 2.3. O desenvolvimento e atualização de competências sociais e comunicacionais: diferentes tipos de linguagem e de comunicação (a linguagem verbal e a linguagem não verbal); 2.4. Aprender a falar e a expressar emoções; 2.5. O grupo como recurso: o Eu e o(s) outro(s) em interação, comunicação; 2.6. As potencialidade da Diversidade cultural e humana; 3. Educação para a Paz (Galtung, 2005): a resolução criativa e não violenta de conflitos e o desenvolvimento humano; 4. Cidadania e desenvolvimento: que relação com estas temáticas; a participação democrática na sala de aula; 5. Mais pedagogias expressivas: 5.1. Histórias tradicionais e o seu papel na Educação: potencialidades educativas e expressivas; 5. 2. Construção de máscaras e potencialidades pedagógicas.

Metodologias

Serão utilizadas metodologias teórico-práticas, em regime síncrono, baseadas especialmente nos métodos ativos e criativos de aprendizagem em estreita articulação com as temáticas acima explicitadas. Essas metodologias têm como enfoque o grupo e recorrem às potencialidades expressivas do corpo (expressão dramática), bem como a diversos objetos intermediários que podem facilitar a comunicação critiva e a expressiva de cada participante a partir de situações reais ou imaginárias. Ao longo do curso os formandos serão convidados a: - refletir por oralmente e por escrito sobre as vivências de cada uma das sessões; - realizar pequenas experiências com os seus alunos ou formandos replicando adequada e criativamente as metodologias ensaiadas; - refletir por escrito sobre as experiências realizadas com os alunos e partilhar as respetivas reflexões. Será facultada bibliografia básica sobre as temáticas explicitadas.

Avaliação

Os participantes neste curso serão avaliados pela sua participação nas sessões e pela forma como essa participação foi evoluindo ao longo deste percurso formativo. (50% = 35% (participação nas sessões: envolvimento nas sessões, proatividade, saber ouvir e participar no grupo) + 15% (autoavaliação através de questionário) No final será pedido aos formandos que desenvolvam um pequeno ensaio (50%) sobre uma atividade desenvolvida com alunos, estudantes, formandos ou colegas onde devem ser explicitados os seguintes tópicos: 1. Objetivos da atividade e sua fundamentação teórica; 2. Proposta de Atividade; 3. Aplicação da Atividade e seu desenrolar: pontos fortes; o que podia ter corrido melhor; reações dos participantes; 4. Conclusões ou Reflexões Finais.

Bibliografia

Belchior, M. (2021). Becoming a Sociodramatist: Sociodrama in Education. In D. Adderley, M. Belchior, Á. Blasko, J. Damjanov, K. Galgoczi, M. Maciel, J. Teszary, M. Werner, M. Westberg (2021). Sociodrama: The Art and Science of Social Change. PERFORMERS Project (ERASMUS +). L’Harmattan, 266-286Lima-Rodrigues, L., & Belchior, M. (2022). Aprendizagem baseada na Ação: (trans)formação de professores para a inclusão. In A. P. Pereira, M. Loureiro, E. de, H. Reis, & R. C. Rodriguez (Eds.), Atas Congresso Luso Brasileiro de Educação Inclusiva (pp. 184–187). https://conlubra2022.weebly.com/uploads/1/6/4/6/16461788/atas_conlubra_vers%C3%A3o_final.pdfOCDE. (2022). Review of Inclusive Education in Portugal (pp. 1–268). https://read.oecd-ilibrary.org/education/review-of-inclusive-education-in-portugal_a9c95902-en#page9Pereira, L. K. (2021). Consolidação - PERFORMERS 2 (2018-2021). In M. Belchior, A. Alves, L. Kellermann, and S. Beirão, Sociodrama na Construção de uma Parceria (pp. 43–64). http://sociodramanetwork.com/sociodrama-in-institutions/sociodrama-in-youth-and-family-care-services-portugal/UNESCO. (2019). Manual para garantir inclusão e equidade na educação (UNESCO, Ed.). https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000370508


Observações

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento da inscrição (email cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 21 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento da inscrição (cfproandee@gmail.com). NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que: Até 21 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 12-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
8 19-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona

Ref. 119D Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117561/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-05-2024

Fim: 04-06-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Elisabete Pinto

Destinatários

Professores dos Grupos 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Os desafios com que os docentes se confrontam, em sala de aula, nos primeiros anos de vida escolar dos alunos, muitas vezes, prendem-se com o recurso a práticas adequadas e com base na evidência, para os alunos que começam a manifestar comportamentos preditivos de dificuldades na aprendizagem. Estes comportamentos, surgem no pré-escolar e estendem-se pelo 1º Ciclo EB, à medida que são introduzidos novos conteúdos curriculares e o nível de exigência aumenta. Coloca-se aqui a necessidade de serem desenvolvidas e aplicadas as estratégias adequadas junto desses alunos, tendo em conta as suas características individuais de desenvolvimento e de aprendizagem, assim como reconhecer e intervir nos processos cognitivos subjacentes às dificuldades que manifestam. Pretende-se aqui desenvolver o conhecimento e as ferramentas nos docentes, para criarem e operacionalizarem estratégias em sala de aula, promotoras do sucesso escolar e o bem estar dos seus alunos, sendo esse o objetivo geral a atingir. As crianças que se enquadram em perfis de comportamento desatento e agitado apresentam, também, outras implicações, como por exemplo, a capacidade de memorização, planeamento, flexibilidade cognitiva, entre outras que integram os processos cognitivos e executivos, e têm impacto na aprendizagem. A identificação e intervenção atempada e ajustada, permite que o docente alcance o máximo do potencial dos seus alunos, para além de promover um ambiente organizado e de bem estar geral na sala de aula.

Objetivos

- Potenciar a compreensão da importância do uso de estratégias com base na evidência, em sala de aula; - Desenvolver com os Docentes estratégias de identificação de comportamentos preditores de dificuldades de aprendizagem; - Dotar os Docentes de estratégias de intervenção em sala de aula . - Analisar as estratégias pedagógicas e a estruturação da sala de aula; - Potenciar a compreensão da importância da continuidade dos planos de intervenção entre o pré-escolar e o 1º ciclo EB. - Reconhecer e compreender as pré-competências e as competências implícitas na aprendizagem da leitura e da matemática; - Operacionalizar/aplicar os conhecimentos na prática pedagógica; - Incrementar o trabalho cooperativo e o diálogo interdisciplinar.

Conteúdos

1. Dificuldades de aprendizagem – Conceitos (4 horas) • Comportamentos preditivos das dificuldades de aprendizagem. • Avaliação - interpretação de resultados relevantes dos relatórios psicológicos. • Componentes de um plano de intervenção, • Particularidades, quanto ao impacto nas aprendizagens, das Perturbações que podem estar associadas: - Perturbação de Hiperatividade / Défice de Atenção. - Perturbação do Espetro do Autismo - Perturbação Específica da Aprendizagem - Síndrome de Down 2. Orientações para a intervenção - Práticas pedagógicas com base na evidência (7 horas) • O que nos recomenda a literatura (CADDRA, TEACCH, UDL, Teoria PASS...); • Como identificar qual a intervenção (o conjunto de estratégias) mais adequada aos comportamentos observados - Casos práticos; • Como planificar uma intervenção, de acordo com as necessidades e os interesses do aluno. • Como intervir nas competências em défice sem descorar o curriculo - com recurso às medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão. 3. Estratégias em sala de aula - O como se faz (7 horas) • Na estruturação do ambiente da sala de aula e do espaço de trabalho individual; • Na adequação das tarefas académicas; • Nas (pré)competências para a compreensão leitora; • Nas (pré)competências da matemática 4. Caso prático (7 horas) • Construção de um plano de intervenção, de um plano de aula e de material de apoio.

Metodologias

• Identificação prévia de problemas / necessidades de formação a partir das práticas profissionais; • Alternância entre sessões presenciais conjuntas e trabalho autónomo; • Avaliação e reformulação dos materiais e resultados com eles atingidos em função das necessidades identificadas nas sessões presenciais conjuntas; • Reuniões conjuntas; • Todas as sessões desta ação de formação deverão possuir um carácter teórico/prático e ser desenvolvidas com a preocupação de ligação com os contextos e as vivências profissionais dos formandos.

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas atividades propostas – 40%; - Produção de um portfólio individual com os materias produzidos – 60% Avaliação quantitativa, numa escala de 1 a 10 valores, envolvendo a ponderação de dados relativos à participação na formação e à explicitação formal de desempenhos.

Bibliografia

Canadian ADHD Resource Alliance (CADDRA): Canadian ADHD Practice Guidelines, 4.1 Edition, Toronto ON; CADDRA, 2020Ackerman, D. J., & Friedman-Krauss, A. H. (2017). Preschoolers’ executive function: Importance, contributors, research needs and assess ment options (Research Report No. RR-17-22). Princeton, NJ: EducNovak K. (2016), UDL Now! A Teacher’s Guide to Applying UDL in Today’s Classrooms. Wakefield: CASTNaglieri, Jack & Otero, Tulio. (2019). Naglieri, J. A., & Otero, T. M. (2018). The cognitive assessment system-2: From theory to practice. In Flanagan, D. P., & Harrison, P. L. (Eds.), Contemporary intellectual assessment: Theories, tests, and issues (4th ed.). New York, NY: Guilford Press..Denning, C.B., Moody, A. K. (2018). Inclusion and Autism Spectrum Dosorder: Proactive Strategies to Support Students. New York: Taylor & Francis.


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento da inscrição (enviar comprovativo para cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 21 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificada ( (doença prolongada do próprio ou familiar direto), poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Após início da formação não há direito a qualquer devolução ou creditação. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 07-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
3 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 14-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
5 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
7 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 28-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
9 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 04-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona

Ref. 131CMO-MochilaLeve Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121610/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 24-02-2024

Fim: 18-03-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Formador

Constança Guilhermina Botelho da Costa Correia Azevedo

Margarida Maria Simões Lopes Loureiro

Destinatários

Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

As novas perspetivas sobre a aprendizagem permitem aos alunos organizar e construir a sua arquitetura de acordo com o seu estilo, forma e ritmos de aprendizagem: elaborar o seu processo de estruturação interior, melhorar significativamente os processos forma organizada e metódica, hierarquizar conteúdos e informações de acordo com o seu grau de importância, identificar conceitos comuns, fazer associações simples e complexas, equacionar e resolver problemas, tomar decisões assertivas e realizar escolhas tendo em conta o contexto e os objectivos a atingir. É fundamental desenvolver nos alunos competências que lhes permitam encontrar estratégias de forma a conduzir e convergir todo o seu de pensamento (focalizar), a reorganizarem a informações de uma forma simples, motivadora e eficaz. Desta forma, através da problematização e consciencialização destes mecanismos intrínsecos, da análise do perfil funcional de cada aluno, da criação de contextos facilitadores de aprendizagem e de uma avaliação adequada de todas as variáveis inerentes ao processo, pretendemos com esta ação criar condições que promovam mudanças eficazes na prática docente e permitam aos alunos ter o conhecimento e simultaneamente a competência para o utilizar em contexto (aprendizagem significativa e eficaz).

Objetivos

- Dar resposta às necessidades manifestadas pelos docentes para a sua formação; - Dotar os professores das competências necessárias para uma prática docente face a grupos heterogéneos de alunos conducentes ao sucesso escolar; - Favorecer o desenvolvimento humano e profissional dos docentes e a atitude perante a diferença.

Conteúdos

I – Autorregulação da aprendizagem 1. O que é que se aprende: conteúdos curriculares e desenvolvimento de competências no aluno - compreensão; análise; síntese; aplicação; avaliação 2. Como se aprende: processos e estratégias de aprendizagem - estilos; formas e ritmos de aprendizagem 3. Porque é que se aprende: motivação - domínio (vontade de se tornar melhor); - autonomia (capacidade de conduzir a sua própria atividade); - propósito (encontrar um sentido para aquilo que se aprende). 4. O que aprenderam: produtos e resultados - como é que o aluno mostra o que sabe; - avaliação inclusiva II – Diferenciação pedagógica 1. Enquadramento legal 2. Princípios da diferenciação 3. Tipos de diferenciação - simultânea; sucessiva e combinada 4. A comunicação – Meios e formas de expressão - recursos auditivos, visais e cinestésicos - comunicação assertiva 5. As atividades - Meios de ação - mapas mentais: uma estratégia de aprendizagem - técnicas de argumentação, dilemas e descoberta guiada - aprendizagem cooperativa 6. Os contextos - Meios de envolvimento - trabalho colaborativo/aprendizagem cooperativa - contextos diferenciados e inclusivos III – Avaliação Inclusiva e reflexiva

Metodologias

Nas sessões síncronas serão desenvolvidos os conteúdos teóricos e início da componente prática; nas sessões assíncronas a componente prática será desenvolvida para ser apresentada ao grupo na sessão síncrona seguinte. A metodologia utilizada visa a aquisição de conhecimentos por parte dos formandos contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de materiais e atividades. As sessões síncronas contemplarão métodos diversificados: exposição plenária na transmissão de conteúdos eminentemente teóricos; discussão orientada, de forma alargada para análise daquilo que são as questões mais problemáticas; dinâmicas de trabalho em grupo; análise de casos; projeção de filmes.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: • Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos na realização dos trabalhos; • Portfólio do trabalho autónomo realizado na ação, em grupo; • Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Bibliografia

European Agency for Special Needs an Inclusive Education, (2017). Educação pré-escolar inclusiva:Novas perspetivas e ferramentas - relatório síntese final. (M. Kyriazopoulou, P. Bartolo, E. Bjorck - Akesson, C. Giné e F. Bellour, ed.). Odense, Dinamarca.Patrício, M. F. (Org.). (2002). Globalização e diversidade. A escola cultural, uma resposta. Porto: Porto Editora.Santos, Leonor (2009). Diferenciação Pedagógica. Um desafio a enfrentar.Noesis UNESCO. (2005). Orientações para a inclusão – garantindo o acesso à educação para todosFelgueiras I. ( 1997). Modelos de Intervenção Precoce em Crianças com Necessidades Especiais de Educação. Cadernos CEACF.


Observações

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 21-02-2024 (Quarta-feira) 20:15 - 22:15 2:00 Online assíncrona
3 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 22-02-2024 (Quinta-feira) 20:15 - 22:15 2:00 Online assíncrona
5 27-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 27-02-2024 (Terça-feira) 20:15 - 22:15 2:00 Online assíncrona
7 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 12-03-2024 (Terça-feira) 20:15 - 22:15 2:00 Online assíncrona
9 13-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 13-03-2024 (Quarta-feira) 20:15 - 22:15 2:00 Online assíncrona
11 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
12 14-03-2024 (Quinta-feira) 21:15 - 22:15 1:00 Online assíncrona

Ref. 128A - Azambuja Em avaliação

Registo de acreditação: ACD23_Set1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-09-2023

Fim: 08-09-2023

Regime: e-learning

Local: AE da Azambuja- Escola Básica Boavida Canada

Formador

Dídia Alexandra Carregosa Lourenço

Irina Raquel Francisco

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

Entidade formadora/Parceria

Associação Bengala Mágica

Objetivos

- Explicitar conceitos relacionados com a Deficiência visual- Baixa Visão - Conhecer formas de avaliação das funções visuais - Conhecer causas da Deficiência visual na infância - Compreender formas de atuação e estratégias de intervenção com crianças e jovens com Baixa visão

Conteúdos

- Deficiência Visual - Baixa visão - Desenvolvimento Visual - Eficiência Visual - Os sentidos remanescentes - Visão funcional - Produtos de apoio - Apoio ao aluno com Baixa Visão em contexto escolar   - Estratégias para trabalhar com alunos com BV


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-10-2023 (Domingo) 18:05 - 19:05 1:00 Presencial

Ref. 147A Concluída

Registo de acreditação: ACD24_Maio1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 19-05-2024

Fim: 19-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro de Recursos da Associação Bengala Mágica- Pinhal Novo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CP - Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Associação Bengala Mágica

Objetivos

- Aprender a preparar documentos para impressão em Braille usando o Programa Braille Fácil; - Configurar uma impressora de Braille para impressão de documentos em vários formatos;

Conteúdos

1. Introdução à impressão de Braille 2. Editores de Braille disponíveis 3. Instalação do Braille Fácil 4. Vantagens e desvantagens do Braille Fácil 5. Configuração Inicial do Braille Fácil 6. Configuração da impressora Braille 7. Edição de textos simples 8. Comandos de formatação do Braille Fácil 9. Edição de matemática. 10. Edição de gráficos

Anexo(s)



Ref. 135A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121624/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-05-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Constança Guilhermina Botelho da Costa Correia Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A história da Democracia pode ser escrita como uma contínua luta pela inclusão (Biesta, 2010). A abordagem da inclusão assente no direito à educação para todos implica, por parte do professor, o desenvolvimento de competências, com base num conjunto de valores que sustentem comportamentos e estratégias, promotoras de aprendizagens significativas para todos os alunos. Com esta formação pretende-se consolidar um conjunto de valores e áreas de competência fundamentais: - valorização da diferença; - promoção de aprendizagens significativas para todos os alunos; - trabalho colaborativo e desenvolvimento pessoal e profissional. Através de uma abordagem sistémica, em relação ao papel do professor na criação de redes de suporte potencializadoras do desenvolvimento das aprendizagens no aluno, não só em contexto de sala de aula, mas na construção do seu sucesso educativo e de vida, pretende-se desenvolver ferramentas de articulação e cooperação na construção de equipes dinâmicas e eficazes na intervenção e resposta ao aluno.

Objetivos

- Identificar um sistema de valores essenciais e de áreas de competência adequados ao perfil dos alunos; - Valorizar a diversidade como um recurso e valor educativo; - Apoiar e desenvolver aprendizagens em todos os alunos e gerir expectativas; - Desenvolver competências de trabalho cooperativo (com os pares, os alunos, pais, técnicos e outros) na diminuição de barreiras à aprendizagem. - Desenvolver competências de autorreflexão que permitam consolidar estratégias de sucesso e eliminar ou melhorar estratégias pouco eficazes.

Conteúdos

1ª Sessão síncrona | 3,5 horas Apresentação Conteúdos da ação Cronograma Critérios de avaliação Valorização da diversidade 2ª sessão assíncrona | 4 horas Pesquisa sobre o enquadramento teórico e evolução da educação inclusiva Valores, Atitudes, Princípios, Legislação e Conceitos 3ª sessão síncrona | 3 horas O conceito de diferença aos vários níveis: física, mental, emocional, cultural, social Barreiras à aprendizagem e desenvolvimento. 4ª sessão assíncrona | 4 horas Reflexão sobre alguns valores e crenças pessoais inibidores de uma prática inclusiva e os vários tipos de diferenças e a sua implicação na aprendizagem. 5ª sessão síncrona | 3 horas Proporcionar aprendizagens significativas a todos os alunos. Criar nos alunos disponibilidade para realizarem aprendizagens significativas. a) Abordagem de diferentes estilos e perfis de aprendizagem b) Estratégias que garantam uma aprendizagem significativa de acordo com o perfil do aluno c) Metodologias eficazes que garantam a igualdade de oportunidade para aprender em contexto 6ª sessão assíncrona | 4 horas Reflexão sobre as necessidades de desenvolvimento pessoal e profissional e apresentação de um plano de ação tendo em conta: as metodologias de investigação-ação na prática educativa e o desenvolvimento de estratégias pessoais de resolução de problemas 7ª sessão síncrona | 3,5 horas Apresentação e debate dos vários planos de ação Trabalho em rede: uma abordagem sistémica Trabalhar com o encarregado de educação e/ou famílias, estratégias de comunicação eficaz Articular com outros profissionais: conceitos e princípios unificantes Avaliação reflexiva

Metodologias

Nas sessões síncronas serão desenvolvidos os conteúdos teóricos e início da componente prática; nas sessões assíncronas a componente prática será desenvolvida para ser apresentada ao grupo na sessão síncrona seguinte. A metodologia utilizada visa a aquisição de conhecimentos por parte dos formandos contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de materiais e atividades. As sessões síncronas contemplarão métodos diversificados: exposição plenária na transmissão de conteúdos eminentemente teóricos; discussão orientada, de forma alargada para análise daquilo que são as questões mais problemáticas; dinâmicas de trabalho em grupo; análise de casos; projeção de filmes.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: - Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos na realização dos trabalhos; - Portfólio do trabalho autónomo realizado na ação, em grupo; - Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Bibliografia

European Agency for Developement in Special Needs Education (2012). TE4I Formação de Professores para a Inclusão. Perfil de professors Inclusivos UNESCO. (2005). Orientações para a inclusão - garantindo o acesso à educação para todos. Moreira, J. (2010). Portefólio do professor. O portefólio reflexivo no desenvolvimento profissional. Porto: Porto Editora. Morgado, J. (2004). Qualidade na educação: um desafio para os professores. Lisboa: Presença Oliveira, I., & Serrazina, L. (2002). A reflexão e o professor como investigador. Em GTI (Ed.). Reflectir e investigar sobre a prática profissional. Lisboa: APM.


Observações

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento da inscrição (enviar para cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que: Até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
3 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
5 10-05-2024 (Sexta-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
6 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona
7 13-05-2024 (Segunda-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
8 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona
9 15-05-2024 (Quarta-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
10 17-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
11 17-05-2024 (Sexta-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
12 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
13 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona

Ref. 112B Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118469/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-04-2024

Fim: 09-05-2024

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Célia Maria Borges Prata

Maria Adalgisa Portugal Ferreira da Silva Babo

Destinatários

Professores dos Grupos 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A conceção de escola inclusiva remete-nos para o primado da igualdade de oportunidades educativas e sociais, garantida a todos os alunos, incluindo os que evidenciam perturbações do desenvolvimento tal como a perturbação do desenvolvimento intelectual, a perturbação da comunicação, linguagem e fala, a perturbação de hiperatividade e défice de atenção, a perturbação obsessivo-compulsiva e as perturbações da ansiedade. Face às exigências comportamentais e cognitivas colocadas pela atividade escolar, estes alunos revelam padrões de comportamento desajustados e dificuldades em acompanhar as atividades da turma, o que provoca problemas na condução da aula e compromete a consecução das aprendizagens. O professor tem como desafio compreender as dificuldades identificadas e encetar abordagens de trabalho diferenciadas capazes de fazer face aos problemas sentidos e promover as potencialidades que o aluno contém em si.

Objetivos

- Conhecer algumas perturbações do desenvolvimento: a perturbação do desenvolvimento intelectual, a perturbação da comunicação, linguagem e fala, a perturbação do comportamento e as perturbações emocionais e consequentes problemáticas associadas. - Conhecer e recorrer a medidas educativas adequadas (DL 54/2018 de 6 de julho) na construção do Relatório Técnico-Pedagógico, de modo a responder às necessidades do aluno. - Planear a implementação de estratégias de intervenção em sala de aula eficazes, para as diferentes problemáticas abordadas.

Conteúdos

Tema 1 - Fundamentos neurobiológicos do desenvolvimento – 3h - Desenvolvimento neurobiológico funcional – compreensão da variabilidade do normal e da expressão das perturbações. - Desenvolvimento infantil e atraso global do desenvolvimento Tema 2 – Perturbação do desenvolvimento intelectual – 5h - Desenvolver conhecimentos acerca da perturbação do desenvolvimento intelectual (conceito, incidência da perturbação, comportamentos/características dos alunos). - Implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão e estratégias de intervenção em sala de aula. Tema 3 - Perturbação da comunicação, linguagem e fala – 6h - Desenvolver conhecimentos acerca da perturbação da comunicação, linguagem e fala (aquisição e Desenvolvimento da Linguagem, normalidade e patologia da linguagem; etiologia e atraso de linguagem, fatores que afetam o desenvolvimento da linguagem, alterações da linguagem - Implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão e desenvolvimento de atividades promotoras de aquisição linguística em sala de aula. Tema 4 – Perturbação do Comportamento – 5h - Perturbação de hiperatividade e défice de atenção (PHDA) - Compreender e definir a PHDA, a importância das funções executivas na PHDA, manifestações típicas da PHDA, o impacto da perturbação na vida da criança, do adolescente e das famílias. - Perturbação de oposição e desafio (POD) - Compreender e definir POD, características e comorbilidades, comportamentos de oposição, a família e a escola. - Implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão e estratégias de intervenção em sala de aula. Tema 5 - Perturbações Emocionais – 6h - Perturbação da ansiedade, Perturbação obsessiva compulsiva, Perturbações da alimentação, Perturbações do sono, Dependência da internet (compreender e definir as perturbações, características e comorbilidades). - Implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão e estratégias de intervenção em sala de aula.

Metodologias

Neste curso de formação as atividades de ensino-aprendizagem desenvolvem-se em sessões teórico e teórico-práticas com recurso a metodologias de trabalho individual, a pares e de grupo, sempre contextualizadas na prática pedagógica dos formandos. Será promovida uma dinâmica facilitadora de debates e momentos de reflexão com base nas práticas/experiências dos formandos nos diferentes contextos de prática pedagógica e de propostas de atividades para o desenvolvimento da temática.

Avaliação

A formação tem carácter presencial e supõe a frequência obrigatória em dois terços do número de horas de duração da ação. A avaliação consta de: - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões – 50%. - Elaboração de relatório final individual reflexivo – 50%. A classificação é quantitativa, na escala 1 a 10 seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre insuficiente e excelente): - Insuficiente – 1 a 4,9 pontos - Regular – 5 a 6,4 pontos - Bom – 6,5 a 7,9 pontos - Muito Bom – 8 a 8,9 pontos - Excelente – 9 a 10 pontos Para se obter a UCs (unidade de crédito) o formando tem de ter um mínimo de 5 pontos.

Modelo

Questionário ao formandos

Bibliografia

Antunes, N., Sentidos – O grande livro das perturbações do desenvolvimento e do comportamento – Lua de Papel, 2018.Antunes, N., Mais Forte do que Eu! Hiperatividade e défice de atenção – Causas, consequências e soluções – Lua de Papel, 2014Xiaoyan Ke & Jing Liu, Transtorno do Desenvolvimento – Deficiência Intelectual – 2015Santos, Mª, Problemas de Saúde Mental em Crianças e Adolescentes: Identificar, avaliar e intervir, Edições Sílabo, setembro de 2015.DGE (2018). Para uma educação inclusiva – Manual de Apoio à Prática


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢 A vaga só é garantida após a validação do pagamento da inscrição. (envio comprovativo para cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que: Até 21 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto), poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 19-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
5 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
7 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
9 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
10 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona

Ref. 134A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121752/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-04-2024

Fim: 11-05-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Constança Guilhermina Botelho da Costa Correia Azevedo

Margarida Maria Simões Lopes Loureiro

Destinatários

Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O apoio tutorial está previsto na legislação para todos os docentes. A Ação Tutorial pode definir-se como um processo inerente à atividade docente, em que o professor (tutor) facilita e apoia a aprendizagem e acompanhamento de alunos, de uma forma mais próxima, interativa, significativa e sistemática, visando a consecução de objetivos por parte destes e o cumprimento de etapas (previamente delineadas pelo aluno, com a colaboração do tutor) promovendo o seu sucesso no estudo e no desenvolvimento das suas competências intra e interrelacionais. Esta ação tem como objetivo apoiar, esclarecer e desenvolver competências nos professores tutores para o exercício da sua atividade.

Objetivos

1º- Conhecer os atributos e competências chave do tutor de acordo com a legislação em vigor e contemplados nos documentos orientadores; 2º - Aprofundar os conhecimentos relevantes acerca: - modelo cíclico de ajuda no processo de tutoria; - implementação das tutorias autorregulatórias; - recursos de apoio, monitorização e avaliação da prática; 3º - Refletir sobre: - os limites do papel do tutor; - desenvolvimento de estratégias autorreguladoras de aprendizagem e promoção de competências de resolução de problemas com os alunos; 4º - Produção de proposta de intervenção, com vista ao desenvolvimento das competências e funções de tutoria – como resultado da reflexão, da experimentação no terreno e do trabalho prático realizado no decorrer desta ação.

Conteúdos

I – Apresentação e contextualização Conceito de tutoria: perspetiva histórica Diferenças entre coaching, mentoring e tutoria Atribuições do professor tutor na legislação em vigor Objetivos do processo de tutoria II – Processos motivacionais e de autorregulação da aprendizagem Desenvolvimento de competências (atitudes, valores, conhecimento) Ciclo do processo de ajuda Tipos e fases do conhecimento Interação entre o conhecimento e a aprendizagem Conceito de motivação no contexto da aprendizagem Abordagens cognitivas da motivação Papel dos objetivos e o que orienta os alunos para os diferentes objetivos As fases de aprendizagem autorregulada segundo Zimmerman (2000; 2002) Modelo PLEA (Rosário 2004) III – Promoção e desenvolvimento de competências de natureza relacional do professor tutor Treino em competências de atendimento Envolvimento escolar: dimensões em interligação com as competências de autorregulação: influência no envolvimento escolar, na definição de objetivos e no sucesso escolar e de vida do aluno IV – Avaliação - Feedback Avaliação reflexiva Avaliação Inclusiva

Metodologias

As sessões terão um carácter teórico-prático com recurso a um método expositivo, utilizando meios auxiliares da atividade nos conteúdos programáticos teóricos e teórico-práticos. Os momentos de debate, partilha, reflexão e análise da atividade pedagógica diária, darão corpo a uma componente mais prática em que se pretende a aplicação. Serão colocadas situações e estratégias conducentes à elaboração de materiais de trabalho, a serem posteriormente utilizadas por cada docente no seu nível de ensino ou em projetos de escola a implementar.

Avaliação

A avaliação traduz-se numa classificação final quantitativa, na escala de 1 a 10, expressa através do referencial de menções qualitativas previstas no nº 2 do artigo 46º do ECD e de acordo com a Carta Circular CCPFC-3/2007. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas da ação. Avaliação contínua baseada nas seguintes tarefas: - Participação nas sessões síncronas; - Portefólio; - Relatório de reflexão crítica.

Bibliografia

Veiga, Festas, Taveira et al. (2012). Envolvimento dos Alunos na Escola – Conceito e Relação com o Desempenho Académico – Sua Importância na Formação de Professores eiga (2013). Envolvimento dos alunos na escola. Elaboração de uma nova escala de avaliação Rosário (2013). Aprendizagem – Processos de Conhecer, Metaconhecer, Aprender e Resolver Problemas


Observações

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-04-2024 (Sábado) 10:00 - 12:45 2:45 Online síncrona
2 13-04-2024 (Sábado) 14:00 - 15:00 1:00 Online assíncrona
3 19-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona
4 19-04-2024 (Sexta-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
5 20-04-2024 (Sábado) 10:00 - 12:45 2:45 Online síncrona
6 20-04-2024 (Sábado) 14:00 - 15:00 1:00 Online assíncrona
7 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona
8 24-04-2024 (Quarta-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
9 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona
10 02-05-2024 (Quinta-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
11 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:45 2:45 Online síncrona
12 03-05-2024 (Sexta-feira) 20:45 - 21:45 1:00 Online assíncrona
13 11-05-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona

Ref. 109D Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111967/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-04-2024

Fim: 16-05-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Maria Adalgisa Portugal Ferreira da Silva Babo

Magda Florêncio

Andreia Joana Venâncio de Matos (formadora convidada)

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Algumas perturbações do desenvolvimento têm implicações na aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal, tanto a nível da oralidade com da escrita. Sendo impossível ao ser humano não comunicar, surge a necessidade de encontrar outras formas de comunicação, traduzindo-se nos sistemas de comunicação aumentativa e alternativa (SAAC) que, ao substituírem ou complementarem a linguagem verbal, asseguram o pleno desenvolvimento das crianças. Os SAAC surgem como resposta às crianças que não são capazes de comunicar ou às que a fala não é suficiente para preencher todas as funções comunicativas, melhorando assim a sua qualidade de vida. A escolha de um SAAC deve ser considerada numa perspetiva alargada, um trabalho em equipa que tem como foco melhorar a vida quotidiana da pessoa. A implementação de um SAAC requer uma intervenção para facilitar o seu desenvolvimento, é um processo de aprendizagem, como se de uma nova língua se tratasse. A utilização dos sistemas deve ser transversal a todos os contextos, sendo o escolar aquele em que as crianças passam a maioria do seu tempo. É fundamental os agentes educativos dominarem as questões inerentes à CAA, pois além de serem dos elementos da equipa que melhor conhecem as características da criança, são os que mais contribuirão para a sua utilização e consequente desenvolvimento de competências comunicativas e linguísticas.

Objetivos

Dominar a terminologia inerente à Comuniação Aumentativa e Alternativa; - Adquirir competêncais para selecionar o SAAC mais adequacado ao perfil do aluno; - Construir quadros e tabelas de comunicação - Perceber o impacto do uso de CAA nos diferentes contextos de vida do aluno; - Identificar as diferentes tecnologias que podem integrar num SAAC; - Reconhecer as principais características de comunicação do utilizador para a escolha de um SAAC ; - Identificar as funções do Centro de Recursos TIC para a Educação Especial; - Conhecer o funcionamento dos CRTIC; - Identificar o papel do CRTIC na prescrição e implementação dos SAAC;

Conteúdos

1. Comunicação Aumentativa e Alternativa (6h) 1.1. Em que consiste a Comunicação Aumentativa e Alternativa(CAA); 1.2. Enquadramento legal da CAA; 1.3 O que são os SAAC: Sistemas aumentativos e alternativos de comunicação; 1.4 Quando implementar um SAAC 1.5 Equipa envolvida na avaliação e implementação de um SAAC 1.6 O papel dos professores e educadores na avaliação e implementação dos SAAC 1.7 Como escolher um SAAC 1.8 Como construir e implementar um quadro/tabela de comunicação - Atividade teórico prática 2. Tecnologias de Apoio para a Comunicação (10h) 2.1 SAAC sem tecnologia, baixa tecnologia e alta tecnologia 2.2 Ferramentas digitais para a CAA 2.3 Aplicações gratuitas para a CAA 2.4 Como construir uma tabela de comunicação digital - Atividade teórico prática 3.Formas de acesso à CAA digital (6h) 3.1. Como avaliar um utilizador 3.2 Como selecionar o sistema e a forma de acesso ao mesmo 3.3 Explorar as diferentes formas de acesso aos SAAC digitais 4. Centros de Recursos TIC para a Educação Especial (CRTIC) (3h) 4.1 Legislação de apoio ao funcionamento dos CRTIC 4.2 Como se realiza a avaliação e prescrição dos produtos de apoio 4.3 Como e quando recorrer aos CRTIC

Metodologias

As sessões decorrerão da seguinte forma: a) Sessões plenárias de formação em grande grupo destinadas a: apresentação dos conteúdos pela formadora, análise e discussão dos mesmos, clarificação, sistematização e aprofundamento de conceitos, e reflexão sobre as práticas pedagógicas em articulação com as temáticas dos conteúdos. b) Sessões de trabalho em pequeno grupo destinadas a: exploração de materiais, seleção e realização de tarefas relacionadas com os conteúdos, elaboração de planos de aula apoiados num desenho universal para a aprendizagem e em ambientes de aprendizagem potenciadores das competências neurodinâmicas para a aprendizagem. c) Sessões plenárias finais destinadas à apresentação e discussão dos trabalhos realizados pelos formandos.

Avaliação

A avaliação consta de: - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões; - Elaboração de relatório final individual reflexivo. A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (de 1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre Insuficiente e Excelente): • Insuficiente: 1 a 4,9 pontos • Regular: 5 a 6,4 pontos • Bom: 6,5 a 7,9 pontos • Muito Bom: 8 a 8,9 pontos • Excelente: 9 a 10 pontos

Bibliografia

Tetzchner, S. v., & Martinsen, H. (2000). Introdução à Comunicação Aumentativa e Alternativa. Porto: Porto Editora.Encarnação, P., Azevedo, L., & Londral, A. R. (2015). Tecnologias de apoio para pessoas com deficiência. Lisboa: Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).Agência Europeia para as Necessidades Especiais e Educação Inclusiva. (2014). Cinco mensagens chave para a educação inclusiva. Colocar a teoria em prática. Odense, Dinamarca: https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Five_Key_Messages_for_Inclusive_Education_PT.pdfPereira, Filomena (Coord.) (2018). Para Uma Educação Inclusiva – Manual de Apoio à Prática, Ministério da Educação/Direção Geral da Educação (DGE)


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento da inscrição (cfproandee@gmail.com). NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que: Até 21 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-04-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
2 16-04-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
3 20-04-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
4 23-04-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
5 27-04-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
6 30-04-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online assíncrona
7 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
8 04-05-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online assíncrona
9 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
10 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

Ref. 100D - SEPLEU (B) Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119915/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-04-2024

Fim: 16-05-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Formador

Dídia Alexandra Carregosa Lourenço

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação da Pró-Inclusão – Associação Nacional de Docentes de Educação Especial

Enquadramento

A Educação Inclusiva pressupõe que, todos os alunos, independentemente dos seus perfis de funcionalidade, efetuem as suas aprendizagens em contextos educativos regulares. Portugal tem vindo a assumir progressivamente este pressuposto, no campo legislativo nomeadamente através da publicação do Decreto-lei 54/2018, que se aplica a todas as crianças/alunos do Pré-Escolar até ao 12º ano. Esta pragmatização da educação inclusiva ao tornar a Escola num direito de todos, incita a procura de estratégias que transformem o direito da igualdade de acesso, no direito da equidade dos resultados, o que implica habilitar educadores/professores para que possam desenvolver práticas que minimizem barreiras e se centrem na compreensão dos pontos fortes das crianças/alunos e na criação de ambientes educativos potenciadores de aprendizagens. A qualidade na educação pré-escolar é atualmente uma questão importante para os decisores políticos e comunidade educativa em geral, pois permite prevenir e/ou reduzir incapacidades e atrasos de desenvolvimento potenciais e evitar posteriormente o mitigar dos efeitos das adversidades precoce e das desigualdades na aprendizagem ao longo da vida. Com base nestes pressupostos, propõe-se que este curso de formação ajude os educadores de infância e professores de educação especial a identificarem, analisarem e promoverem as principais características de uma educação pré-escolar inclusiva de qualidade, garantindo que todas as crianças, incluindo as mais vulneráveis

Objetivos

• Desenvolver a capacidade de análise crítica sobre a legislação que enquadra a Educação Inclusiva (Decreto-Lei 54/2018); Educação Pré-Escolar (Lei Quadro da Educação Pré-Escolar – Lei 5/97), Intervenção Precoce na Infância (Decreto-Lei 281/2009) e as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (OCEPE); • Avaliar a funcionalidade da criança nas diferentes áreas de intervenção • Promover a melhoria de práticas de planeamento e avaliação como suporte de intencionalidade educativa e tendo como base a identificação de barreiras e potencialidades da criança e do ambiente educativo; • Adquirir competências para uma intervenção centrada nas rotinas e na consultadoria colaborativa; • Capacitar profissionais para a construção e adaptação de materiais/recursos lúdicos/didáticos; • Desenvolver competências para assegurar processos de transições facilitadores e de continuidade entre contextos educativos (pré-escolar e 1º ciclo)

Conteúdos

1- Enquadramento Legal da Educação Inclusiva, Pré-Escolar e Intervenção Precoce; (Decreto-Lei 54/2018; Lei 116/2019; Lei 5/1997 e OCEPE; e Decreto-Lei 281/2009); • Conceitos, definições e princípios do novo paradigma de Educação Inclusiva. Mudanças estruturantes e os seus impactos a nível organizacional e pedagógico; 2 - A intervenção precoce na infância e a sua relevância na promoção do desenvolvimento; • Fundamentos neurobiológicos do desenvolvimento (neuroplasticidade/período crítico/neurónios e sinapses); • Perspetiva biológica e sistémica do desenvolvimento (interação dinâmica e contínua entre o biológico e a experiência); • Neurodesenvolvimento infantil - típico/atípico (0-6 anos); 3 - As principais perturbações do neurodesenvolvimento; •Avaliação e intervenção pedagógica 4 - Fundamentos e princípios da pedagogia de infância e suas implicações nas práticas educativas inclusivas; • O planeamento e a avaliação em ambientes inclusivos do pré-escolar; • A ecologia da sala do pré-escolar e participação da criança com desenvolvimento atípico; • Intervenções em contextos naturais e baseadas nas rotinas; • Barreiras à aprendizagem e à inclusão e a operacionalização de medidas no pré-escolar; • Construção e adaptação de materiais/recursos lúdicos/didáticos. 5 - Consultoria colaborativa em contextos de pré-escolar (famílias/educadores de infância) e Processos de transição facilitadores e de continuidade entre contextos educativos (pré-escolar/1º ciclo);4h00 • Definição e desenvolvimento de objetivos e orientações comuns; • Transição do meio familiar, ou da creche, para o jardim de infância; • Transição do jardim de infância para a escolaridade obrigatória;

Metodologias

A ação será desenvolvida em regime online na modalidade de sessões síncronas e sessões assíncronas prevendo abordagens que visem a aquisição de conhecimentos (“saber-saber”) por parte dos participantes contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de programas funcionais (“saberf fazer”, “saber ser”). De acordo com esta modalidade será tida em conta a articulação entre necessidades do sistema educativo e necessidade dosformandos através de metodologias que integrem os saberes e as experiências dos mesmos. Para cada módulo será elaborado o respetivo plano de sessão contemplando o trabalho síncrono e assíncrono.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Escala de avaliação: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. Considerase classificação positiva toda e qualquer avaliação igual ou superior a 5, implicando atribuição de créditos de formação. As avaliações inferiores a 5 implicam reprovação do formando. Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: • Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos; • Portefólio do trabalho realizado nas sessões assíncronas; • Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Modelo

Questionário de Avaliação

Bibliografia

Almeida, I. C., Carvalho, L., Ferreira, V., Grande, C., Lopes, S., Pinto, A. I., et al. (2011). Práticas de intervenção precoce baseadas nas rotinas: Um projeto de formação e investigação. Análise Psicológica, XXIX (1)Bach, H. (1983). Programas de Educação Precoce - para Deficientes Mentais, Lactentes e Crianças com Atrasos no Desenvolvimento. Lisboa: Moraes EditoresCarvalho L. et, al (2016). Práticas recomendadas em Intervenção Precoce. Um guia para profissionais. (1º ed) Coimbra:ANIPLima, C. (coord). (2015). Perturbações do Neurodesenvolvimento - Manual de orientações diagnósticas e estratégias de intervenção. Lidel - EdiçõesTécnicas,Lda.European Agency for Special Needs an Inclusive Education, (2017). Educação pré-escolar inclusiva:Novas perspetivas e ferramentas - relatório síntese final. (M. Kyriazopoulou, P.Bartolo, E. Bjorck - Akesson, C. Giné e F. Bellour, ed.). Odense, Dinamarca.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
2 09-04-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
3 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
4 16-04-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
5 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
6 23-04-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
7 07-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
8 07-05-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
9 14-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
10 14-05-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
11 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
12 16-05-2024 (Quinta-feira) 20:30 - 22:30 2:00 Online assíncrona

Ref. 145A Concluída

Registo de acreditação: INR1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 02-04-2024

Fim: 04-04-2024

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Formador

Maria Adalgisa Portugal Ferreira da Silva Babo

Destinatários

Educadores de infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P.

Objetivos

Sensibilizar para a diversidade humana e para os direitos das pessoas com deficiência; Dotar os participantes de competências específicas para dinamizar atividades inclusivas em contexto escolar; Identificar atividades pedagógicas que promovam a inclusão em contextos escolares.

Conteúdos

Abordagem da deficiência na perspetiva dos direitos humanos; Interação com crianças, jovens e adultos com deficiência em espaços inclusivos; Apresentação de atividades pedagógicas e lúdicas que promovam a inclusão; Estruturação de atividades a desenvolver no espaço escolar.



Ref. 119C Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117561/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 01-04-2024

Fim: 30-04-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Elisabete Pinto

Destinatários

Professores dos Grupos 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Os desafios com que os docentes se confrontam, em sala de aula, nos primeiros anos de vida escolar dos alunos, muitas vezes, prendem-se com o recurso a práticas adequadas e com base na evidência, para os alunos que começam a manifestar comportamentos preditivos de dificuldades na aprendizagem. Estes comportamentos, surgem no pré-escolar e estendem-se pelo 1º Ciclo EB, à medida que são introduzidos novos conteúdos curriculares e o nível de exigência aumenta. Coloca-se aqui a necessidade de serem desenvolvidas e aplicadas as estratégias adequadas junto desses alunos, tendo em conta as suas características individuais de desenvolvimento e de aprendizagem, assim como reconhecer e intervir nos processos cognitivos subjacentes às dificuldades que manifestam. Pretende-se aqui desenvolver o conhecimento e as ferramentas nos docentes, para criarem e operacionalizarem estratégias em sala de aula, promotoras do sucesso escolar e o bem estar dos seus alunos, sendo esse o objetivo geral a atingir. As crianças que se enquadram em perfis de comportamento desatento e agitado apresentam, também, outras implicações, como por exemplo, a capacidade de memorização, planeamento, flexibilidade cognitiva, entre outras que integram os processos cognitivos e executivos, e têm impacto na aprendizagem. A identificação e intervenção atempada e ajustada, permite que o docente alcance o máximo do potencial dos seus alunos, para além de promover um ambiente organizado e de bem estar geral na sala de aula.

Objetivos

- Potenciar a compreensão da importância do uso de estratégias com base na evidência, em sala de aula; - Desenvolver com os Docentes estratégias de identificação de comportamentos preditores de dificuldades de aprendizagem; - Dotar os Docentes de estratégias de intervenção em sala de aula . - Analisar as estratégias pedagógicas e a estruturação da sala de aula; - Potenciar a compreensão da importância da continuidade dos planos de intervenção entre o pré-escolar e o 1º ciclo EB. - Reconhecer e compreender as pré-competências e as competências implícitas na aprendizagem da leitura e da matemática; - Operacionalizar/aplicar os conhecimentos na prática pedagógica; - Incrementar o trabalho cooperativo e o diálogo interdisciplinar.

Conteúdos

1. Dificuldades de aprendizagem – Conceitos (4 horas) • Comportamentos preditivos das dificuldades de aprendizagem. • Avaliação - interpretação de resultados relevantes dos relatórios psicológicos. • Componentes de um plano de intervenção, • Particularidades, quanto ao impacto nas aprendizagens, das Perturbações que podem estar associadas: - Perturbação de Hiperatividade / Défice de Atenção. - Perturbação do Espetro do Autismo - Perturbação Específica da Aprendizagem - Síndrome de Down 2. Orientações para a intervenção - Práticas pedagógicas com base na evidência (7 horas) • O que nos recomenda a literatura (CADDRA, TEACCH, UDL, Teoria PASS...); • Como identificar qual a intervenção (o conjunto de estratégias) mais adequada aos comportamentos observados - Casos práticos; • Como planificar uma intervenção, de acordo com as necessidades e os interesses do aluno. • Como intervir nas competências em défice sem descorar o curriculo - com recurso às medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão. 3. Estratégias em sala de aula - O como se faz (7 horas) • Na estruturação do ambiente da sala de aula e do espaço de trabalho individual; • Na adequação das tarefas académicas; • Nas (pré)competências para a compreensão leitora; • Nas (pré)competências da matemática 4. Caso prático (7 horas) • Construção de um plano de intervenção, de um plano de aula e de material de apoio.

Metodologias

• Identificação prévia de problemas / necessidades de formação a partir das práticas profissionais; • Alternância entre sessões presenciais conjuntas e trabalho autónomo; • Avaliação e reformulação dos materiais e resultados com eles atingidos em função das necessidades identificadas nas sessões presenciais conjuntas; • Reuniões conjuntas; • Todas as sessões desta ação de formação deverão possuir um carácter teórico/prático e ser desenvolvidas com a preocupação de ligação com os contextos e as vivências profissionais dos formandos.

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas atividades propostas – 40%; - Produção de um portfólio individual com os materias produzidos – 60% Avaliação quantitativa, numa escala de 1 a 10 valores, envolvendo a ponderação de dados relativos à participação na formação e à explicitação formal de desempenhos.

Bibliografia

Canadian ADHD Resource Alliance (CADDRA): Canadian ADHD Practice Guidelines, 4.1 Edition, Toronto ON; CADDRA, 2020Ackerman, D. J., & Friedman-Krauss, A. H. (2017). Preschoolers’ executive function: Importance, contributors, research needs and assess ment options (Research Report No. RR-17-22). Princeton, NJ: EducNovak K. (2016), UDL Now! A Teacher’s Guide to Applying UDL in Today’s Classrooms. Wakefield: CASTNaglieri, Jack & Otero, Tulio. (2019). Naglieri, J. A., & Otero, T. M. (2018). The cognitive assessment system-2: From theory to practice. In Flanagan, D. P., & Harrison, P. L. (Eds.), Contemporary intellectual assessment: Theories, tests, and issues (4th ed.). New York, NY: Guilford Press..Denning, C.B., Moody, A. K. (2018). Inclusion and Autism Spectrum Dosorder: Proactive Strategies to Support Students. New York: Taylor & Francis.


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento da inscrição (enviar comprovativo para cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 01-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 02-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
3 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 09-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
5 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
7 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
9 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 30-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona

Ref. 108A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117274/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-02-2024

Fim: 18-04-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Magda Florêncio

Andreia Joana Venâncio de Matos (formadora convidada)

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110, 360, 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 360, 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 360, 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Algumas perturbações do desenvolvimento têm implicações na aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal, tanto a nível da oralidade como da escrita. Os Sistemas de Comunicação Aumentativa e Alternativa (SAAC) surgem como resposta às crianças que não são capazes de comunicar ou às que a fala não é suficiente para preencher todas as funções comunicativas, melhorando assim a sua qualidade de vida. A escolha de um SAAC deve ser considerada numa perspetiva alargada, um trabalho em equipa que tem como foco melhorar a vida quotidiana da pessoa. A implementação de um SAAC requer uma intervenção para facilitar o seu desenvolvimen- to, é um processo de aprendizagem, como se de uma nova língua se tratasse. A utilização dos sistemas deve ser transversal a todos os contextos, sendo o escolar aquele em que as crianças passam a maioria do seu tempo. É fundamental os agentes educativos dominarem as questões inerentes à CAA, pois além de serem dos elementos da equipa que melhor conhecem as características do aluno, são os que mais contribuirão para a sua utilização e consequente desenvolvimento de competências comunicativas e linguísticas. Havendo conhecimento prévio da teoria envolvente, torna-se fundamental criar oportunidade de aprendizagem e domínio prático de ferramentas e tecnologias inerentes a este processo para que os professores e educadores sejam cada vez mais autónomos no processo de implementação dos SAAC.

Objetivos

- Adquirir competências para selecionar o SAAC mais adequado ao perfil do aluno; - Construir quadros e tabelas de comunicação; - Construir quadros de rotinas; - Adaptar materiais; - Identificar as diferentes tecnologias de apoio que podem se integrar num SAAC; - Reconhecer as principais características de comunicação do utilizador para a escolha de um SAAC ; - Identificar as ferramentas mais adequadas para o material a desenvolver; - Dominar o software necessário ao desenvolvimento dos diferentes materiais; - Implementar os materiais desenvolvidos nos diferentes contextos de vida do aluno.

Conteúdos

1. Levantamento de casos práticos e necessidades comunicativas (5h) 1.1. Identificação de casos práticos 1,2 Apresentação de casos práticos 1.3 Identificação do perfil comunicativo e necessidades 1.4 Escolha do material prático a desenvolver (tabelas de comunicação, quadros de rotinas, adaptação de materiais) 1.5 Relação teórico-prática dos conteúdos relacionados com a Comunicação Aumentativa e Alternativa 2. Levantamento de ferramentas/software a utilizar (10h) 2.1 Identificação das ferramentas mais apropriadas a cada caso de estudo 2.2 Escolha das ferramentas a utilizar para o desenvolvimento dos materiais 2.3 Exploração prática das ferramentas (Araword, Arasaac, Picto-Selector, Magic Contact…) 3, Construção de materiais (10h) 3.1 Construção de materiais que respondam às necessidades dos casos em estudo 3.2 Utilização das ferramentas necessárias para cada tarefa 3.3. Estratégias de implementação dos materiais em contexto escolar

Metodologias

As sessões decorrerão da seguinte forma: a) Sessões plenárias de formação em grande grupo destinadas a: apresentação dos conteúdos pelas formadoras, análise e discussão dos mesmos, clarificação, sistematização e aprofundamento de conceitos, e reflexão sobre as práticas pedagógicas em articulação com as temáticas dos conteúdos. b) Sessões de trabalho em pequeno grupo (salas simultâneas) destinadas a: exploração de materiais, seleção e realização de tarefas relacionadas com os conteúdos, elaboração de planos de aula apoiados num desenho universal para a aprendizagem e em ambientes de aprendizagem potenciadores das competências neurodinâmicas para a aprendizagem. c) Sessão plenária final destinada à apresentação e discussão dos trabalhos realizados pelos formandos.

Avaliação

A avaliação consta de: - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões; - Elaboração de relatório final individual reflexivo. A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (de 1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre Insuficiente e Excelente): • Insuficiente: 1 a 4,9 pontos • Regular: 5 a 6,4 pontos • Bom: 6,5 a 7,9 pontos • Muito Bom: 8 a 8,9 pontos • Excelente: 9 a 10 pontos

Bibliografia

Tetzchner, S. v., & Martinsen, H. (2000). Introdução à Comunicação Aumentativa e Alternativa. Porto: Porto Editora.Encarnação, P., Azevedo, L., & Londral, A. R. (2015). Tecnologias de apoio para pessoas com deficiência. Lisboa: Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).Pereira, Filomena (Coord.) (2018). Para Uma Educação Inclusiva – Manual de Apoio à Prática, Ministério da Educação/Direção Geral da Educação (DGE)Agência Europeia para as Necessidades Especiais e Educação Inclusiva. (2014). Cinco mensagens chave para a educação inclusiva. Colocar a teoria em prática. Odense, Dinamarca: https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Five_Key_Messages_for_Inclusive_Education_PT .pdfBeukelman, D. R., & Mirenda, P. (2013). Augmentative & Alternative Communication. Baltimore: Paul H. Brookes Publishing Co.


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ Envie o comprovativo para: cfproandee@gmail.com 📢 A vaga só é garantida após a validação do pagamento da inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
2 02-03-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
3 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
4 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
5 16-03-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online assíncrona
6 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
7 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
8 13-04-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
9 13-04-2024 (Sábado) 14:00 - 16:30 2:30 Online assíncrona
10 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

Ref. 117A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120723/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 26-02-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Ana Cristina Amaral Pedra Massano

Emília Cristina Mamede Isaías

Destinatários

Professores de Educação Especial, dos ensino básico e secundário e educadores de infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Educação Especial, dos ensino básico e secundário e educadores de infância. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Educação Especial, dos ensino básico e secundário e educadores de infância. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores de Educação Especial, dos ensino básico e secundário e educadores de infância.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A sala de aula deverá ser cada vez mais um espaço aberto ao mundo, onde alunos e professores se envolvem em dinâmicas ativas de preparação e integração do mundo e no mundo atual. A temática da internacionalização das Escolas, será o ponto de partida para promover a reflexão sobre o papel que a escola enfrenta na preparação dos jovens para os desafios da contemporaneidade. Urge ultrapassar a visão de matriz curricular nacional, caminhando no sentido de uma proposta pedagógica internacionalizada, que apresente novos caminhos e exponha alunos e professores a ambientes internacionais diversificados, que os capacite para trabalharem em qualquer parte do mundo em paridade com colegas de outras nacionalidades. Pretende-se sensibilizar para o papel do professor como agente promotor e facilitador desta abertura da escola ao mundo, promovendo, nos alunos, uma visão unificada e unificadora do mundo.

Objetivos

a) Promover uma dimensão europeia nas Escolas; b) Definir de internacionalização; c) Promover nos docentes a necessidade de Internacionalização da escola; d) Promover nos docentes a necessidade de Internacionalização da sala de aula; e) Desenvolver a consciência europeia de educação; f) Implementar a consciência da Interculturalidade e tolerância; g) Contribuir para uma escola mais inclusiva, respeitadora das diferenças; h) Estimular para o desenvolvimento de projetos de mobilidade do pessoal docente, não docente e discente; i) Combate ao insucesso e melhoria do desempenho dos alunos.

Conteúdos

1-Apresentação dos formandos 2-Levantamento de expetativas; 3- Priorização de Áreas de Interesse dos participantes e discussão (Política de Escola; Tarefas de um Coordenador Internacional; Projetos Internacionais, internacionalização do currículo, comunicação internacional, avaliação e controlo de qualidade) 4- Apresentação das experiências de Internacionalização dos formandos; 5- O que significa Internacionalização? 6- A importância de desenvolver um plano de internacionalização de escola; 7- Objetivos da Internacionalização; 8- Como desenhar um Plano de Internacionalização da Escola? 9- Perfil e competências de um Coordenador Internacional; 10- Preparação do esboço de um projeto internacional; 11- Exemplos de Programas de mobilidades durante uma semana (Professores e alunos); 12- Gestão e Consciencialização das diferenças culturais entre povos (Cultural Iceberg); 13- Competências chave para o desenvolvimento de um Projeto Internacional; (antes, durante e depois da mobilidade); 14- Planificação de um Projeto de Mobilidade de Professores e alunos durante uma semana; 15- Planificação de um Projeto para uma semana de acolhimento de Professores e alunos em Portugal; 16- Apresentação dos Projetos e discussão.

Metodologias

A metodologia de implementação da ação será Ação de Formação, centrada nos contextos escolares e nas práticas profissionais dos participantes, com a duração de 25h. Permitirá uma estreita ligação entre conhecimento teórico e o conhecimento prático processual, incluindo sessões presenciais síncronas de apresentação de conteúdos e trabalho autónomo, individual ou em contexto colaborativo.

Avaliação

Para que o trabalho possa ser avaliado, os/as formandos/as terão de cumprir, como assiduidade, um mínimo de dois terços do tempo previsto para as sessões presenciais, não sendo, no entanto, considerada como parâmetro da avaliação. Os formandos terão de apresentar um trabalho individual, sob forma escrita, com respetiva apresentação presencial, sobre uma Planificação de uma Mobilidade de Professores e alunos durante uma semana e respetivo acolhimento. Deste trabalho resultará uma avaliação que será ponderada com a avaliação regular realizada ao longo das sessões e resultante dos parâmetros avaliativos: participação, intervenção, interesse: (70% trabalho final +30% avaliação regular). Nos termos dos números 5 e 6 do artigo 4.º do mesmo Despacho, a avaliação a atribuir aos/às formandos/as será expressa numa classificação quantitativa na escala de 1 a 10 valores, tendo como referente as seguintes menções: - Excelente — de 9 a 10 valores; 9 - Muito Bom — de 8 a 8,9 valores; - Bom — de 6,5 a 7,9 valores; - Regular — de 5 a 6,4 valores; - Insuficiente — de 1 a 4,9 valores.

Bibliografia

https://www.spps.org/cms/lib/MN01910242/Centricity/Domain/125/iceberg_model_3.pdfhttp://visao.sapo.pt/exame/2013-04-26-Internacionalizacao-A-ambicao-das-escolas-portuguesashttps://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/economistas/detalhe/portugal-um-sucesso-na-internacionalizacao-do-ensinohttps://www.jornaldenegocios.pt/negocios-em-rede/ensino-superior-2018/detalhe/20180716_1846_a-importancia-da-internacionalizacaohttps://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0883035516312976


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢 A vaga só é garantida após a validação do pagamento da inscrição. (Enviar comprovativo para cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que: - até 21 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. - entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. - a partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. - até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 26-02-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
3 28-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 28-02-2024 (Quarta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
5 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 04-03-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
7 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 06-03-2024 (Quarta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
9 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 11-03-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
11 13-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
12 13-03-2024 (Quarta-feira) 21:00 - 23:00 2:00 Online assíncrona

Ref. 100C - SEPLEU(A) Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119915/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-02-2024

Fim: 26-03-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Formador

Dídia Alexandra Carregosa Lourenço

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação da Pró-Inclusão – Associação Nacional de Docentes de Educação Especial

Enquadramento

A Educação Inclusiva pressupõe que, todos os alunos, independentemente dos seus perfis de funcionalidade, efetuem as suas aprendizagens em contextos educativos regulares. Portugal tem vindo a assumir progressivamente este pressuposto, no campo legislativo nomeadamente através da publicação do Decreto-lei 54/2018, que se aplica a todas as crianças/alunos do Pré-Escolar até ao 12º ano. Esta pragmatização da educação inclusiva ao tornar a Escola num direito de todos, incita a procura de estratégias que transformem o direito da igualdade de acesso, no direito da equidade dos resultados, o que implica habilitar educadores/professores para que possam desenvolver práticas que minimizem barreiras e se centrem na compreensão dos pontos fortes das crianças/alunos e na criação de ambientes educativos potenciadores de aprendizagens. A qualidade na educação pré-escolar é atualmente uma questão importante para os decisores políticos e comunidade educativa em geral, pois permite prevenir e/ou reduzir incapacidades e atrasos de desenvolvimento potenciais e evitar posteriormente o mitigar dos efeitos das adversidades precoce e das desigualdades na aprendizagem ao longo da vida. Com base nestes pressupostos, propõe-se que este curso de formação ajude os educadores de infância e professores de educação especial a identificarem, analisarem e promoverem as principais características de uma educação pré-escolar inclusiva de qualidade, garantindo que todas as crianças, incluindo as mais vulneráveis

Objetivos

• Desenvolver a capacidade de análise crítica sobre a legislação que enquadra a Educação Inclusiva (Decreto-Lei 54/2018); Educação Pré-Escolar (Lei Quadro da Educação Pré-Escolar – Lei 5/97), Intervenção Precoce na Infância (Decreto-Lei 281/2009) e as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (OCEPE); • Avaliar a funcionalidade da criança nas diferentes áreas de intervenção • Promover a melhoria de práticas de planeamento e avaliação como suporte de intencionalidade educativa e tendo como base a identificação de barreiras e potencialidades da criança e do ambiente educativo; • Adquirir competências para uma intervenção centrada nas rotinas e na consultadoria colaborativa; • Capacitar profissionais para a construção e adaptação de materiais/recursos lúdicos/didáticos; • Desenvolver competências para assegurar processos de transições facilitadores e de continuidade entre contextos educativos (pré-escolar e 1º ciclo)

Conteúdos

1- Enquadramento Legal da Educação Inclusiva, Pré-Escolar e Intervenção Precoce; (Decreto-Lei 54/2018; Lei 116/2019; Lei 5/1997 e OCEPE; e Decreto-Lei 281/2009); • Conceitos, definições e princípios do novo paradigma de Educação Inclusiva. Mudanças estruturantes e os seus impactos a nível organizacional e pedagógico; 2 - A intervenção precoce na infância e a sua relevância na promoção do desenvolvimento; • Fundamentos neurobiológicos do desenvolvimento (neuroplasticidade/período crítico/neurónios e sinapses); • Perspetiva biológica e sistémica do desenvolvimento (interação dinâmica e contínua entre o biológico e a experiência); • Neurodesenvolvimento infantil - típico/atípico (0-6 anos); 3 - As principais perturbações do neurodesenvolvimento; •Avaliação e intervenção pedagógica 4 - Fundamentos e princípios da pedagogia de infância e suas implicações nas práticas educativas inclusivas; • O planeamento e a avaliação em ambientes inclusivos do pré-escolar; • A ecologia da sala do pré-escolar e participação da criança com desenvolvimento atípico; • Intervenções em contextos naturais e baseadas nas rotinas; • Barreiras à aprendizagem e à inclusão e a operacionalização de medidas no pré-escolar; • Construção e adaptação de materiais/recursos lúdicos/didáticos. 5 - Consultoria colaborativa em contextos de pré-escolar (famílias/educadores de infância) e Processos de transição facilitadores e de continuidade entre contextos educativos (pré-escolar/1º ciclo);4h00 • Definição e desenvolvimento de objetivos e orientações comuns; • Transição do meio familiar, ou da creche, para o jardim de infância; • Transição do jardim de infância para a escolaridade obrigatória;

Metodologias

A ação será desenvolvida em regime online na modalidade de sessões síncronas e sessões assíncronas prevendo abordagens que visem a aquisição de conhecimentos (“saber-saber”) por parte dos participantes contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de programas funcionais (“saberf fazer”, “saber ser”). De acordo com esta modalidade será tida em conta a articulação entre necessidades do sistema educativo e necessidade dosformandos através de metodologias que integrem os saberes e as experiências dos mesmos. Para cada módulo será elaborado o respetivo plano de sessão contemplando o trabalho síncrono e assíncrono.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Escala de avaliação: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. Considerase classificação positiva toda e qualquer avaliação igual ou superior a 5, implicando atribuição de créditos de formação. As avaliações inferiores a 5 implicam reprovação do formando. Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: • Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos; • Portefólio do trabalho realizado nas sessões assíncronas; • Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Modelo

Questionário de Avaliação

Bibliografia

Almeida, I. C., Carvalho, L., Ferreira, V., Grande, C., Lopes, S., Pinto, A. I., et al. (2011). Práticas de intervenção precoce baseadas nas rotinas: Um projeto de formação e investigação. Análise Psicológica, XXIX (1)Bach, H. (1983). Programas de Educação Precoce - para Deficientes Mentais, Lactentes e Crianças com Atrasos no Desenvolvimento. Lisboa: Moraes EditoresCarvalho L. et, al (2016). Práticas recomendadas em Intervenção Precoce. Um guia para profissionais. (1º ed) Coimbra:ANIPLima, C. (coord). (2015). Perturbações do Neurodesenvolvimento - Manual de orientações diagnósticas e estratégias de intervenção. Lidel - EdiçõesTécnicas,Lda.European Agency for Special Needs an Inclusive Education, (2017). Educação pré-escolar inclusiva:Novas perspetivas e ferramentas - relatório síntese final. (M. Kyriazopoulou, P.Bartolo, E. Bjorck - Akesson, C. Giné e F. Bellour, ed.). Odense, Dinamarca.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
2 20-02-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
3 27-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
4 27-02-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
5 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
6 05-03-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
7 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
8 12-03-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
9 19-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
10 19-03-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
11 26-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
12 26-03-2024 (Terça-feira) 20:30 - 22:30 2:00 Online assíncrona

Ref. 111A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120443/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 25-03-2024

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Daniela Ferreira

Louise Lima

Destinatários

Professores do ensino Básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do ensino Básico, secundário e educação especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do ensino Básico, secundário e educação especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do ensino Básico, secundário e educação especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Decreto-Lei 55/2018 desafia nos a organizar o trabalho pedagógico a partir de novas abordagens pedagógicas. Pretende-se que, a partir dos referenciais curriculares (Despacho 6605-A/2021), os docentes reflitam e deliberem sobre a questão: «de que forma a avaliação pode ser potenciadora de aprendizagens culturalmente significativas?». Aqui reside o trabalho subjacente à esta ação, que tem a intenção de promover: (i) uma reflexão quer do ponto de vista das finalidades de uma avaliação pedagógica, quer da operacionalização por via de opções curriculares ajustadas ao proposto no nº 2 do artº 19º do DL 55/2018; (ii) co criação de tarefas, ferramentas e instrumentos para uma avaliação pedagógica.

Objetivos

O1. Compreender a relação dialógica entre Ensino, Aprendizagem e Avaliação subjacentes ao Decreto-Lei 54/2018 e ao Decreto-Lei 55/2018, em articulação com os referenciais curriculares (Despacho 6605-A/2021). O2. Compreender as diferenças entre métodos, estratégias, tarefas, instrumentos e recursos pedagógicos com vista ao desenho de metodologias comprometidas com as aprendizagens de todos e cada um dos alunos. O3. Construir instrumentos de avaliação segundo o referencial criterial. O5. Vivenciar e refletir sobre as experiências de colaboração experienciadas que possam suportar a transição de uma cultura individualista para uma cultura de cooperação ao nível do trabalho docente.

Conteúdos

Esta é uma ação de formação que totaliza 25 horas de formação de caráter teórico prático, encontrando-se organizada em cinco componentes. A partir das diferentes contribuições os formadores esperam ajudar a propor a estratégia de apoio ao desenvolvimento de um projeto de educação inclusiva assente na preocupação de avaliar para e as aprendizagens 1ª Componente (4h.) – Possibilidades de gestão curricular do DL 55/2018 a. Apresentação do projeto de trabalho (calendário, objetivos, organização e avaliação); b. Autonomia e flexibilidade curricular e inclusão; c. Referenciais curriculares e suas implicações (Despacho 6605-A/2021): Perfil dos Alunos, Aprendizagens Essenciais e ENEC; 2ª Componente (9 h.) – Da gestão pedagógica aos desafios de avaliar para e as aprendizagens a. O DL 54/2018, o DL 55/2018 e os princípios de uma avaliação pedagógica; b. Conceitos e racionalidades de uma avaliação formativa e sumativa; c. Feedback enquanto estratégia para apoiar a aprendizagem; d. Processos de recolha de informação e. A importância de uma avaliação diversificada e formativa a nível dos procedimentos, técnicas e instrumentos; f. Rubrica enquanto ferramenta para apoiar as aprendizagens g. Princípios e as aplicações práticas das rubricas analíticas e holísticas; h. Auto e heteroavaliação: conceito e estratégias 3ª Componente (9 horas) – Práticas para uma avaliação pedagógica a. Co-construção de planificações, referenciais, tarefas e instrumentos para uma avaliação pedagógica comprometida com a aprendizagem de todos e cada um dos alunos. 4ª Componente (3 horas) – Práticas para uma avaliação pedagógica a. Apresentação, discussão e avaliação dos projetos e materiais desenvolvidos.

Metodologias

Sessões, realizadas em videoconferência, onde serão apresentados os conteúdos de referência através de: - uma componente mais teórica que adotará uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos, e uma metodologia demonstrativa e interrogativa, assumindo uma abordagem dialógica e de interação entre formador e formandos; - uma componente prática que irá privilegiar uma dinâmica ativa, centrada na simulação e metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Sessões assíncronas nas quais, com orientação e acompanhamento do formador, os formandos realizarão as tarefas propostas nas sessões síncronas e aprofundarão os temas abordados e as funcionalidades das aplicações, assim como das ferramentas de produção e edição de vídeos.

Avaliação

A avaliação traduz-se numa classificação final quantitativa, na escala de 1 a 10, expressa através do referencial de menções qualitativas previstas no nº 2 do artigo 46º do ECD e de acordo com a Carta Circular CCPFC-3/2007. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas da ação. Avaliação contínua baseada nas seguintes tarefas: - Participação nas sessões síncronas; - Portefólio; - Relatório de reflexão crítica.

Modelo

Questionário aos formandos

Bibliografia

Charlot, B. Da relação com o saber: Elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.Cosme, A., Ferreira, D., Sousa, A., Lima, L., & Barros, M. (2020). Avaliação das Aprendizagens: Propostas e Estratégias de Ação. Porto: Porto EditoraNeves, A. C., & Ferreira, A. L. (2015). Avaliar é preciso? Guia prático de avaliação para professores e formadores. Lisboa: Guerra e PazLopes, J., & Silva, H. S. (2012). 50 Técnicas de Avaliação Formativa. Lisboa: LidelTRINDADE, R. (2018). Autonomia, Flexibilidade e Gestão Curricular: relatos de práticas. Coord. Rui Trindade. Porto: Leya


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento (cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 19-02-2024 (Segunda-feira) 21:00 - 23:30 2:30 Online assíncrona
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 26-02-2024 (Segunda-feira) 21:00 - 23:30 2:30 Online assíncrona
5 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 04-03-2024 (Segunda-feira) 21:00 - 23:30 2:30 Online assíncrona
7 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 11-03-2024 (Segunda-feira) 21:00 - 23:30 2:30 Online assíncrona
9 25-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. 119B Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117561/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 19-03-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Elisabete Pinto

Destinatários

Professores dos Grupos 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Os desafios com que os docentes se confrontam, em sala de aula, nos primeiros anos de vida escolar dos alunos, muitas vezes, prendem-se com o recurso a práticas adequadas e com base na evidência, para os alunos que começam a manifestar comportamentos preditivos de dificuldades na aprendizagem. Estes comportamentos, surgem no pré-escolar e estendem-se pelo 1º Ciclo EB, à medida que são introduzidos novos conteúdos curriculares e o nível de exigência aumenta. Coloca-se aqui a necessidade de serem desenvolvidas e aplicadas as estratégias adequadas junto desses alunos, tendo em conta as suas características individuais de desenvolvimento e de aprendizagem, assim como reconhecer e intervir nos processos cognitivos subjacentes às dificuldades que manifestam. Pretende-se aqui desenvolver o conhecimento e as ferramentas nos docentes, para criarem e operacionalizarem estratégias em sala de aula, promotoras do sucesso escolar e o bem estar dos seus alunos, sendo esse o objetivo geral a atingir. As crianças que se enquadram em perfis de comportamento desatento e agitado apresentam, também, outras implicações, como por exemplo, a capacidade de memorização, planeamento, flexibilidade cognitiva, entre outras que integram os processos cognitivos e executivos, e têm impacto na aprendizagem. A identificação e intervenção atempada e ajustada, permite que o docente alcance o máximo do potencial dos seus alunos, para além de promover um ambiente organizado e de bem estar geral na sala de aula.

Objetivos

- Potenciar a compreensão da importância do uso de estratégias com base na evidência, em sala de aula; - Desenvolver com os Docentes estratégias de identificação de comportamentos preditores de dificuldades de aprendizagem; - Dotar os Docentes de estratégias de intervenção em sala de aula . - Analisar as estratégias pedagógicas e a estruturação da sala de aula; - Potenciar a compreensão da importância da continuidade dos planos de intervenção entre o pré-escolar e o 1º ciclo EB. - Reconhecer e compreender as pré-competências e as competências implícitas na aprendizagem da leitura e da matemática; - Operacionalizar/aplicar os conhecimentos na prática pedagógica; - Incrementar o trabalho cooperativo e o diálogo interdisciplinar.

Conteúdos

1. Dificuldades de aprendizagem – Conceitos (4 horas) • Comportamentos preditivos das dificuldades de aprendizagem. • Avaliação - interpretação de resultados relevantes dos relatórios psicológicos. • Componentes de um plano de intervenção, • Particularidades, quanto ao impacto nas aprendizagens, das Perturbações que podem estar associadas: - Perturbação de Hiperatividade / Défice de Atenção. - Perturbação do Espetro do Autismo - Perturbação Específica da Aprendizagem - Síndrome de Down 2. Orientações para a intervenção - Práticas pedagógicas com base na evidência (7 horas) • O que nos recomenda a literatura (CADDRA, TEACCH, UDL, Teoria PASS...); • Como identificar qual a intervenção (o conjunto de estratégias) mais adequada aos comportamentos observados - Casos práticos; • Como planificar uma intervenção, de acordo com as necessidades e os interesses do aluno. • Como intervir nas competências em défice sem descorar o curriculo - com recurso às medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão. 3. Estratégias em sala de aula - O como se faz (7 horas) • Na estruturação do ambiente da sala de aula e do espaço de trabalho individual; • Na adequação das tarefas académicas; • Nas (pré)competências para a compreensão leitora; • Nas (pré)competências da matemática 4. Caso prático (7 horas) • Construção de um plano de intervenção, de um plano de aula e de material de apoio.

Metodologias

• Identificação prévia de problemas / necessidades de formação a partir das práticas profissionais; • Alternância entre sessões presenciais conjuntas e trabalho autónomo; • Avaliação e reformulação dos materiais e resultados com eles atingidos em função das necessidades identificadas nas sessões presenciais conjuntas; • Reuniões conjuntas; • Todas as sessões desta ação de formação deverão possuir um carácter teórico/prático e ser desenvolvidas com a preocupação de ligação com os contextos e as vivências profissionais dos formandos.

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas atividades propostas – 40%; - Produção de um portfólio individual com os materias produzidos – 60% Avaliação quantitativa, numa escala de 1 a 10 valores, envolvendo a ponderação de dados relativos à participação na formação e à explicitação formal de desempenhos.

Bibliografia

Canadian ADHD Resource Alliance (CADDRA): Canadian ADHD Practice Guidelines, 4.1 Edition, Toronto ON; CADDRA, 2020Ackerman, D. J., & Friedman-Krauss, A. H. (2017). Preschoolers’ executive function: Importance, contributors, research needs and assess ment options (Research Report No. RR-17-22). Princeton, NJ: EducNovak K. (2016), UDL Now! A Teacher’s Guide to Applying UDL in Today’s Classrooms. Wakefield: CASTNaglieri, Jack & Otero, Tulio. (2019). Naglieri, J. A., & Otero, T. M. (2018). The cognitive assessment system-2: From theory to practice. In Flanagan, D. P., & Harrison, P. L. (Eds.), Contemporary intellectual assessment: Theories, tests, and issues (4th ed.). New York, NY: Guilford Press..Denning, C.B., Moody, A. K. (2018). Inclusion and Autism Spectrum Dosorder: Proactive Strategies to Support Students. New York: Taylor & Francis.


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 20-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 27-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
5 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
7 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
9 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 19-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona

Ref. 128C (online) Concluída

Registo de acreditação: ACD23_Set1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-02-2024

Fim: 15-02-2024

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Formador

Dídia Alexandra Carregosa Lourenço

Irina Raquel Francisco

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

Entidade formadora/Parceria

Associação Bengala Mágica

Objetivos

- Explicitar conceitos relacionados com a Deficiência visual- Baixa Visão - Conhecer formas de avaliação das funções visuais - Conhecer causas da Deficiência visual na infância - Compreender formas de atuação e estratégias de intervenção com crianças e jovens com Baixa visão

Conteúdos

- Deficiência Visual - Baixa visão - Desenvolvimento Visual - Eficiência Visual - Os sentidos remanescentes - Visão funcional - Produtos de apoio - Apoio ao aluno com Baixa Visão em contexto escolar   - Estratégias para trabalhar com alunos com BV


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-02-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Online síncrona

Ref. 137A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121506/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 14-02-2024

Fim: 10-04-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Margarida Belchior

Luzia Mara Silva Lima Rodrigues

Léa Kellermann Pereira

Destinatários

Educadores de Infância, professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Inclusão social e educativa deve ser equacionada no quadro da legislação em vigor (Decretos-Lei n.º 55/2018 e n.º 54/2018), que por sua vez nos remetem para referentes mais amplo, o da Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) e da Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (2006). Muitos dos problemas com que as Escolas hoje se confrontam decorrem dos que enfrentam as sociedade ocidentais. São sobretudo a diversidade de alunos (fluxos migratórias, mas também alunos com necessidades específicas) e a respetiva diversidade clutural, associadas a situações crescentes de vulnerabilidade social, dando origem, frequentemente, ao desenvolvimento de tensões e de conflitualidade relacional entre os atores em presença. Estes são desafios que exigem dos educadores e professores formas mais criativas de os olhar e de procurar ultrapassá-los, com os seus alunos (independentemente das suas características), de modo a promover aprendizagens que se tornem significativas em todas os dimensões do seu desenvolvimento individual e social, de acordo com o Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória (2017). Pensamos que os métodos ativos e criativos de aprendizagem (inspirados no Sociodrama e na Socionomia (Moreno, 1934)), centrados grupo, podem ajudar a encontrar respostas criativas para as questões acima referidas, uma vez que visam promover a espontaneidade e a criatividade, o encontro com o Outro (O diferente) e desenvolver competências de comunicação e expressão.

Objetivos

- reconher a importância da Inclusão na Educação: fundamentos e legislação em vigor; - aprender a usar os métodos ativos e criativos de aprendizagem para promover a Inclusão e a democracia participativa em contexto pedagógico, usando: sociometrias, jogos dramáticos, dramatizações, "role-play" e outras técnicas expressivas; - criar e usufruir de um espaço de partilha e reflexão que favoreça a experimentação da utilização dos métodos referidos em sala de aula, tomando consciência das suas potencialidades e das suas limitações; - planear, desenhar e refletir/avaliar atividades que favoreçam a Inclusão usando as metodologias em referência; - experienciar e refletir sobre o potencial dos grupos (grupo de formação, grupos turma, comunidade) como recursos indispensáveis para promover a Inclusão; - criar dinâmicas de formação e cooperação entre professores e educadores, enquanto participantes de um grupo (será dada prioridade a inscrições de grupo).

Conteúdos

Serão conteúdos desta ação de formação: 1. Inclusão social e educativa: 1.1. Fundamentos: Declaração Universal dos Direitos Humanos e Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência; 1.2 Legislação em vigor: Decretos-Lei 54/2018 e 55/2018; Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória; 1.3 Propostas de intervenção: a diferenciação pedagógica e flexibilidade curricular, o Design Universal para a Aprendizagem (DUA) e o "Trabalho de Projeto" (PBL - Project Based Laerning & Problem Based Learning); 2. O que são Métodos Ativos e Criativos de Aprendizagem: 2.1. Sociodrama, socionomia - o seu criador, a filosofia subjacente; 2.2. Técnicas mais utilizadas: jogos sociométricos, "role-play", inversão de papéis ("andar com os sapatos do outro", jogos de papéis, o duplo, o espelho, "o reconhecimento do outro", "a cadeira vazia", "sociodrama-café", outras técnicas e potencialidades expressivas; o desenvolvimento da criatividade e da espontaneidade e "o corpo na sala de aula"; 2.3. O desenvolvimento e atualização de competências sociais e comunicacionais: diferentes tipos de linguagem e de comunicação (a linguagem verbal e a linguagem não verbal); 2.4. Aprender a falar e a expressar emoções; 2.5. O grupo como recurso: o Eu e o(s) outro(s) em interação, comunicação; 2.6. As potencialidade da Diversidade cultural e humana; 3. Educação para a Paz (Galtung, 2005): a resolução criativa e não violenta de conflitos e o desenvolvimento humano; 4. Cidadania e desenvolvimento: que relação com estas temáticas; a participação democrática na sala de aula; 5. Mais pedagogias expressivas: 5.1. Histórias tradicionais e o seu papel na Educação: potencialidades educativas e expressivas; 5. 2. Construção de máscaras e potencialidades pedagógicas.

Metodologias

Serão utilizadas metodologias teórico-práticas, em regime síncrono, baseadas especialmente nos métodos ativos e criativos de aprendizagem em estreita articulação com as temáticas acima explicitadas. Essas metodologias têm como enfoque o grupo e recorrem às potencialidades expressivas do corpo (expressão dramática), bem como a diversos objetos intermediários que podem facilitar a comunicação critiva e a expressiva de cada participante a partir de situações reais ou imaginárias. Ao longo do curso os formandos serão convidados a: - refletir por oralmente e por escrito sobre as vivências de cada uma das sessões; - realizar pequenas experiências com os seus alunos ou formandos replicando adequada e criativamente as metodologias ensaiadas; - refletir por escrito sobre as experiências realizadas com os alunos e partilhar as respetivas reflexões. Será facultada bibliografia básica sobre as temáticas explicitadas.

Avaliação

Os participantes neste curso serão avaliados pela sua participação nas sessões e pela forma como essa participação foi evoluindo ao longo deste percurso formativo. (50% = 35% (participação nas sessões: envolvimento nas sessões, proatividade, saber ouvir e participar no grupo) + 15% (autoavaliação através de questionário) No final será pedido aos formandos que desenvolvam um pequeno ensaio (50%) sobre uma atividade desenvolvida com alunos, estudantes, formandos ou colegas onde devem ser explicitados os seguintes tópicos: 1. Objetivos da atividade e sua fundamentação teórica; 2. Proposta de Atividade; 3. Aplicação da Atividade e seu desenrolar: pontos fortes; o que podia ter corrido melhor; reações dos participantes; 4. Conclusões ou Reflexões Finais.

Bibliografia

Belchior, M. (2021). Becoming a Sociodramatist: Sociodrama in Education. In D. Adderley, M. Belchior, Á. Blasko, J. Damjanov, K. Galgoczi, M. Maciel, J. Teszary, M. Werner, M. Westberg (2021). Sociodrama: The Art and Science of Social Change. PERFORMERS Project (ERASMUS +). L’Harmattan, 266-286Lima-Rodrigues, L., & Belchior, M. (2022). Aprendizagem baseada na Ação: (trans)formação de professores para a inclusão. In A. P. Pereira, M. Loureiro, E. de, H. Reis, & R. C. Rodriguez (Eds.), Atas Congresso Luso Brasileiro de Educação Inclusiva (pp. 184–187). https://conlubra2022.weebly.com/uploads/1/6/4/6/16461788/atas_conlubra_vers%C3%A3o_final.pdfOCDE. (2022). Review of Inclusive Education in Portugal (pp. 1–268). https://read.oecd-ilibrary.org/education/review-of-inclusive-education-in-portugal_a9c95902-en#page9Pereira, L. K. (2021). Consolidação - PERFORMERS 2 (2018-2021). In M. Belchior, A. Alves, L. Kellermann, and S. Beirão, Sociodrama na Construção de uma Parceria (pp. 43–64). http://sociodramanetwork.com/sociodrama-in-institutions/sociodrama-in-youth-and-family-care-services-portugal/UNESCO. (2019). Manual para garantir inclusão e equidade na educação (UNESCO, Ed.). https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000370508


Observações

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de pagamento da inscrição (email cfproandee@gmail.com) NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 21 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 28-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 13-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 03-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona
8 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Online síncrona

Ref. 131C - SEPLEU (B) Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121610/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 30-01-2024

Fim: 30-04-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Formador

Constança Guilhermina Botelho da Costa Correia Azevedo

Margarida Maria Simões Lopes Loureiro

Destinatários

Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

As novas perspetivas sobre a aprendizagem permitem aos alunos organizar e construir a sua arquitetura de acordo com o seu estilo, forma e ritmos de aprendizagem: elaborar o seu processo de estruturação interior, melhorar significativamente os processos forma organizada e metódica, hierarquizar conteúdos e informações de acordo com o seu grau de importância, identificar conceitos comuns, fazer associações simples e complexas, equacionar e resolver problemas, tomar decisões assertivas e realizar escolhas tendo em conta o contexto e os objectivos a atingir. É fundamental desenvolver nos alunos competências que lhes permitam encontrar estratégias de forma a conduzir e convergir todo o seu de pensamento (focalizar), a reorganizarem a informações de uma forma simples, motivadora e eficaz. Desta forma, através da problematização e consciencialização destes mecanismos intrínsecos, da análise do perfil funcional de cada aluno, da criação de contextos facilitadores de aprendizagem e de uma avaliação adequada de todas as variáveis inerentes ao processo, pretendemos com esta ação criar condições que promovam mudanças eficazes na prática docente e permitam aos alunos ter o conhecimento e simultaneamente a competência para o utilizar em contexto (aprendizagem significativa e eficaz).

Objetivos

- Dar resposta às necessidades manifestadas pelos docentes para a sua formação; - Dotar os professores das competências necessárias para uma prática docente face a grupos heterogéneos de alunos conducentes ao sucesso escolar; - Favorecer o desenvolvimento humano e profissional dos docentes e a atitude perante a diferença.

Conteúdos

I – Autorregulação da aprendizagem 1. O que é que se aprende: conteúdos curriculares e desenvolvimento de competências no aluno - compreensão; análise; síntese; aplicação; avaliação 2. Como se aprende: processos e estratégias de aprendizagem - estilos; formas e ritmos de aprendizagem 3. Porque é que se aprende: motivação - domínio (vontade de se tornar melhor); - autonomia (capacidade de conduzir a sua própria atividade); - propósito (encontrar um sentido para aquilo que se aprende). 4. O que aprenderam: produtos e resultados - como é que o aluno mostra o que sabe; - avaliação inclusiva II – Diferenciação pedagógica 1. Enquadramento legal 2. Princípios da diferenciação 3. Tipos de diferenciação - simultânea; sucessiva e combinada 4. A comunicação – Meios e formas de expressão - recursos auditivos, visais e cinestésicos - comunicação assertiva 5. As atividades - Meios de ação - mapas mentais: uma estratégia de aprendizagem - técnicas de argumentação, dilemas e descoberta guiada - aprendizagem cooperativa 6. Os contextos - Meios de envolvimento - trabalho colaborativo/aprendizagem cooperativa - contextos diferenciados e inclusivos III – Avaliação Inclusiva e reflexiva

Metodologias

Nas sessões síncronas serão desenvolvidos os conteúdos teóricos e início da componente prática; nas sessões assíncronas a componente prática será desenvolvida para ser apresentada ao grupo na sessão síncrona seguinte. A metodologia utilizada visa a aquisição de conhecimentos por parte dos formandos contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de materiais e atividades. As sessões síncronas contemplarão métodos diversificados: exposição plenária na transmissão de conteúdos eminentemente teóricos; discussão orientada, de forma alargada para análise daquilo que são as questões mais problemáticas; dinâmicas de trabalho em grupo; análise de casos; projeção de filmes.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: • Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos na realização dos trabalhos; • Portfólio do trabalho autónomo realizado na ação, em grupo; • Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Bibliografia

European Agency for Special Needs an Inclusive Education, (2017). Educação pré-escolar inclusiva:Novas perspetivas e ferramentas - relatório síntese final. (M. Kyriazopoulou, P. Bartolo, E. Bjorck - Akesson, C. Giné e F. Bellour, ed.). Odense, Dinamarca.Patrício, M. F. (Org.). (2002). Globalização e diversidade. A escola cultural, uma resposta. Porto: Porto Editora.Santos, Leonor (2009). Diferenciação Pedagógica. Um desafio a enfrentar.Noesis UNESCO. (2005). Orientações para a inclusão – garantindo o acesso à educação para todosFelgueiras I. ( 1997). Modelos de Intervenção Precoce em Crianças com Necessidades Especiais de Educação. Cadernos CEACF.


Observações

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-01-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 30-01-2024 (Terça-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona
3 19-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 19-03-2024 (Terça-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona
5 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 16-04-2024 (Terça-feira) 20:30 - 21:30 1:00 Online assíncrona
10 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
11 23-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
12 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
13 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
14 30-04-2024 (Terça-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona

Ref. 140A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121946/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-01-2024

Fim: 04-03-2024

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Célia Maria Borges Prata

Destinatários

Educ Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educ Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educ Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O decreto-lei n.º 54/2018 identifica a forma como a escola e as estruturas de apoio se devem organizar, para a implementação de medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão. Cada agrupamento de escolas dispõe de um Centro de Apoio à Aprendizagem (CAA) - estrutura de apoio agregadora dos recursos humanos e materiais, dos saberes e competências da escola (ponto 1 do art.º 13.º). Aos alunos é assegurado o direito universal de acesso ao currículo, cabendo à escola o desenho das medidas educativas necessárias para que os alunos realizem o seu potencial. Para que este desígnio seja cumprido é necessário conhecer os alunos, as suas características e estar munido de estratégias que permitam responder com eficácia à diversidade de alunos. Pretendemos com este curso de formação capacitar os docentes com uma variedade de conhecimentos, recursos metodológicos/pedagógicos e estratégias de intervenção capazes de desmistificar alguns conceitos e preconceitos.

Objetivos

1 - Reconhecer a função do CAA enquanto estrutura de apoio agregadora dos recursos humanos e materiais, dos saberes e competências existentes na escola, valorizando assim os saberes e as experiências de todos; 2 - Identificar as normas de funcionamento e organização do CAA; 3- Reconhecer modos de articulação entre os vários recursos humanos e materiais agregados nesta estrutura; 4- Identificar algumas caraterísticas dos alunos com medidas adicionais e estratégias de intervenção.

Conteúdos

Tema 1 - Centro de Apoio à Aprendizagem (12horas) - Enquadramento Legal: Decreto-Lei n.º 54/2018; - O CAA como estrutura de apoio agregadora dos recursos humanos e materiais, dos saberes e competências da escola; - O CAA enquanto recurso organizacional; - O CAA como espaço de funcionamento e de rentabilização dos recursos existentes na escola: a) A sua constituição e coordenação; b) Os locais e horário de funcionamento; c) Os recursos humanos e materiais existentes; d) As formas de articulação com os recursos humanos e materiais, dos saberes e competências da escola, designadamente no que se refere ao apoio e à avaliação das aprendizagens. Tema 2 - Perturbações do Espectro do Autismo (PEA) - estratégias de intervenção (CAA) (4 horas) - Desenvolver conhecimentos ao nível das PEA, com vista a melhorar a intervenção de acordo com as características e necessidades dos alunos: a) Definir o conceito de PEA; b) Conhecer os comportamentos características dos alunos com PEA; c) Identificar estratégias de trabalho com esta população. Tema 3 - Trissomia 21 (T21) - estratégias de intervenção (CAA) (3 horas) - Desenvolver conhecimentos ao nível das T21, com vista a melhorar a intervenção de acordo com as características e necessidades dos alunos: a) Compreender o conceito de T21; b) Identificar as principais características desta população em termos do seu desenvolvimento intelectual, social e afetivo; c) Compreender as principais áreas de intervenção em função da faixa etária; d) Identificar estratégias de trabalho com esta população. Tema 4 - Paralisia Cerebral (PC) - estratégias de intervenção (CAA) (3 horas) - Desenvolver conhecimentos ao nível da PC, com vista a melhorar a intervenção de acordo com as características e necessidades dos alunos: a) Compreender o conceito de PC; b) Identificar os tipos mais comuns de PC: espástico, disquenésia e ataxia; c) Identificar as causas da PC; d) Identificar estratégias de trabalho com esta população. Tema 5 - Défice Intelectual e Desenvolvimental (DID)- estratégias de intervenção (CAA) (3 horas) a) Compreender o conceito de DID; b) Identificar as principais características dos alunos com DID; c) Identificar as principais áreas de intervenção; d) Identificar estratégias de trabalho com esta população.

Metodologias

A metodologia a utilizar terá por base a exposição teórico/prática suportada na análise dos normativos legais, na discussão de casos práticos, na exploração de aplicações informáticas específicas e apresentações de casos reais, de modo a enriquecer a partilha pedagógica. Na abordagem de algumas temáticas será utilizado "role play" para que os formandos possam criar/vivenciar cenários de aprendizagem diversificados que conduzam a uma reflexão sobre contextos inclusivos. Serão ainda apresentados/partilhados materiais elaborados pelas formadoras e pelos formandos fomentando a construção de um ambiente de aprendizagem significativo e colaborativo.

Avaliação

a) Observação direta; b) Participação no desenvolvimento das sessões, na discussão oral (individual ou em grupo) dos temas; c) Realização de um trabalho final acerca dos conteúdos desenvolvidos; d) Produção e apresentação de um trabalho de grupo e uma reflexão individual sobre o trabalho desenvolvido; - Avaliação quantitativa, numa escala de 1 a 10 valores, envolvendo a ponderação de dados relativos à participação na formação e à explicitação formal de desempenhos

Bibliografia

Xiaoyan Ke & Jing Liu, Transtorno do Desenvolvimento – Deficiência Intelectual – 2015DGE (2018) Para uma Educação Inclusiva - Manual de Apoio à práticaSiegel, B. (2008). O mundo da criança com autismo. Porto. Porto EditoraWilliams, C. e Wright, B. (2008). Convivendo com autismo e síndrome de asperger - estratégias práticas para pais e profissionais. São Paulo. M.BooksEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education, 2015. Empowering Teachers to Promote Inclusive Education. Conceptual Framework and Methodology. Odense, Denmark: European Agency for Special Needs and Inclusive Education;


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ Envie o comprovativo para: cfproandee@gmail.com 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-01-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 01-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 06-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 08-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
5 15-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
6 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
7 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
8 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
9 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
10 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona

Ref. 131B-SEPLEU(A) Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121610/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-01-2024

Fim: 30-04-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Formador

Constança Guilhermina Botelho da Costa Correia Azevedo

Margarida Maria Simões Lopes Loureiro

Destinatários

Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

As novas perspetivas sobre a aprendizagem permitem aos alunos organizar e construir a sua arquitetura de acordo com o seu estilo, forma e ritmos de aprendizagem: elaborar o seu processo de estruturação interior, melhorar significativamente os processos forma organizada e metódica, hierarquizar conteúdos e informações de acordo com o seu grau de importância, identificar conceitos comuns, fazer associações simples e complexas, equacionar e resolver problemas, tomar decisões assertivas e realizar escolhas tendo em conta o contexto e os objectivos a atingir. É fundamental desenvolver nos alunos competências que lhes permitam encontrar estratégias de forma a conduzir e convergir todo o seu de pensamento (focalizar), a reorganizarem a informações de uma forma simples, motivadora e eficaz. Desta forma, através da problematização e consciencialização destes mecanismos intrínsecos, da análise do perfil funcional de cada aluno, da criação de contextos facilitadores de aprendizagem e de uma avaliação adequada de todas as variáveis inerentes ao processo, pretendemos com esta ação criar condições que promovam mudanças eficazes na prática docente e permitam aos alunos ter o conhecimento e simultaneamente a competência para o utilizar em contexto (aprendizagem significativa e eficaz).

Objetivos

- Dar resposta às necessidades manifestadas pelos docentes para a sua formação; - Dotar os professores das competências necessárias para uma prática docente face a grupos heterogéneos de alunos conducentes ao sucesso escolar; - Favorecer o desenvolvimento humano e profissional dos docentes e a atitude perante a diferença.

Conteúdos

I – Autorregulação da aprendizagem 1. O que é que se aprende: conteúdos curriculares e desenvolvimento de competências no aluno - compreensão; análise; síntese; aplicação; avaliação 2. Como se aprende: processos e estratégias de aprendizagem - estilos; formas e ritmos de aprendizagem 3. Porque é que se aprende: motivação - domínio (vontade de se tornar melhor); - autonomia (capacidade de conduzir a sua própria atividade); - propósito (encontrar um sentido para aquilo que se aprende). 4. O que aprenderam: produtos e resultados - como é que o aluno mostra o que sabe; - avaliação inclusiva II – Diferenciação pedagógica 1. Enquadramento legal 2. Princípios da diferenciação 3. Tipos de diferenciação - simultânea; sucessiva e combinada 4. A comunicação – Meios e formas de expressão - recursos auditivos, visais e cinestésicos - comunicação assertiva 5. As atividades - Meios de ação - mapas mentais: uma estratégia de aprendizagem - técnicas de argumentação, dilemas e descoberta guiada - aprendizagem cooperativa 6. Os contextos - Meios de envolvimento - trabalho colaborativo/aprendizagem cooperativa - contextos diferenciados e inclusivos III – Avaliação Inclusiva e reflexiva

Metodologias

Nas sessões síncronas serão desenvolvidos os conteúdos teóricos e início da componente prática; nas sessões assíncronas a componente prática será desenvolvida para ser apresentada ao grupo na sessão síncrona seguinte. A metodologia utilizada visa a aquisição de conhecimentos por parte dos formandos contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de materiais e atividades. As sessões síncronas contemplarão métodos diversificados: exposição plenária na transmissão de conteúdos eminentemente teóricos; discussão orientada, de forma alargada para análise daquilo que são as questões mais problemáticas; dinâmicas de trabalho em grupo; análise de casos; projeção de filmes.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: • Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos na realização dos trabalhos; • Portfólio do trabalho autónomo realizado na ação, em grupo; • Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Bibliografia

European Agency for Special Needs an Inclusive Education, (2017). Educação pré-escolar inclusiva:Novas perspetivas e ferramentas - relatório síntese final. (M. Kyriazopoulou, P. Bartolo, E. Bjorck - Akesson, C. Giné e F. Bellour, ed.). Odense, Dinamarca.Patrício, M. F. (Org.). (2002). Globalização e diversidade. A escola cultural, uma resposta. Porto: Porto Editora.Santos, Leonor (2009). Diferenciação Pedagógica. Um desafio a enfrentar.Noesis UNESCO. (2005). Orientações para a inclusão – garantindo o acesso à educação para todosFelgueiras I. ( 1997). Modelos de Intervenção Precoce em Crianças com Necessidades Especiais de Educação. Cadernos CEACF.


Observações

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-01-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 18-03-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona
4 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 12-04-2024 (Sexta-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona
8 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
10 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
11 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
12 29-04-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona
13 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona

Ref. 110B Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113089/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 40.0 horas

Início: 27-01-2024

Fim: 20-03-2024

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 55.00€, não sócio 85.00€

Formador

Maria Adalgisa Portugal Ferreira da Silva Babo

Maria Cristina Marques Ferreira Simões

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Na atualidade educativa, é inevitável a reflexão sobre a construção de uma educação cada vez mais inclusiva, que se pauta pela qualidade das aprendizagens para todos os alunos, consubstanciada na personalização das respostas educativas para cada um. A educação inclusiva é um processo que envolve toda a escola e que deve proporcionar o acesso de todos os discentes ao Perfil dos Alunos à saída da Escolaridade Obrigatória. O Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, na sua redação atual, pressupõe que o acesso ao currículo seja uma realidade para todos, com a operacionalização de respostas multiníveis que respondam à heterogeneidade dos alunos, pelo que a escola deve clarificar, nos seus projetos educativos, as suas prioridades relativas ao ensino, à aprendizagem e à avaliação. Em sede da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva, elabora-se o Relatório Técnico-Pedagógico (RTP), que legitima a mobilização das medidas seletivas e/ou adicionais. Este recurso organizacional específico deverá, igualmente, ponderar sobre os alunos que efetivamente necessitam de adaptações curriculares significativas, com a elaboração do respetivo Programa Educativo Individual (PEI), complementado pelo Plano Individual de Transição (PIT), três anos antes do final da escolaridade obrigatória. Esta ação de formação pretende repensar a construção do RTP, do PEI e do PIT com base nos demais documentos curriculares em vigor, pautando-se pela intencionalidade pedagógica conducente à educação inclusiva. Assim, será necessário refletir sobre a função e responsabilidade de todos os agentes educativos na identificação, definição e implementação destes documentos estruturantes, tendo em vista a sua operacionalização na sala de aula.

Objetivos

• Promover o debate em torno da necessidade de mobilizar toda a comunidade educativa para a implementação da educação inclusiva; • Refletir sobre estratégias educativas que respondam à diversidade e à pluralidade dos alunos, contribuindo para a mudança ao nível dos procedimentos pedagógicos; • Capacitar os docentes para a elaboração, implementação e avaliação do Relatório Técnico Pedagógico (RTP), do Programa Educativo Individual (PEI) e do Plano Individual de Transição (PIT). • Refletir sobre o RTP, o PEI e o PIT como instrumentos conducentes a uma maior intencionalidade pedagógica e a um aumento da qualidade das aprendizagens em contexto de sala de aula, dando suporte às necessidades concretas dos alunos. • Capacitar os docentes para maximizar a participação ativa das famílias e dos alunos na elaboração, implementação e avaliação do RTP, do PEI e do PIT. • Capacitar os docentes para a identificação, implementação e avaliação das ‘Adaptações Curriculares Não Significativas’ e das ‘Adaptações Curriculares Significativas’.

Conteúdos

1. RELATÓRIO TÉCNICO-PEDAGÓGICO (9 horas síncronas e 6 horas assíncronas): • Determinação da Necessidade das Medidas de Suporte à Aprendizagem e à Inclusão; • Medidas de Gestão Curricular: distinção entre Acomodações Curriculares, Adaptações Curriculares não Significativas e Adaptações Curriculares Significativas; • Áreas Curriculares Específicas; • Adaptações ao processo de avaliação; • Recursos específicos de apoio à aprendizagem e à inclusão: recursos humanos, recursos organizacionais e recursos da comunidade; • Procedimentos e estratégias para o envolvimento dos pais/encarregados de educação; • Definição e operacionalização de Adaptações Curriculares Não Significativas, tendo em conta os documentos curriculares. 2. PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL (9 horas síncronas e 6 horas assíncronas): • Necessidade de produtos de apoio; • Estratégias de ensino para alunos com Adaptações Curriculares Significativas; • Instrumento de avaliação da Qualidade de Vida para alunos com Adaptações Curriculares Significativas: levantamento de aspirações, interesses, expetativas e potencialidades; • Definição e operacionalização de Adaptações Curriculares Significativas, tendo em conta os documentos curriculares. 3. PLANO INDIVIDUAL DE TRANSIÇÃO (4 horas síncronas e 3 horas assíncronas): • Complementaridade da Transição para a Vida Pós-Escolar nas Adaptações Curriculares Significativas; • Etapas e ações a desenvolver no Plano Individual de Transição. • Planificação de competências a adquirir e de experiências em contexto laboral/estágio. APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS DESENVOLVIDOS AO LONGO DAS SESSÕES. PARTILHA E DEBATE DAS PRINCIPAIS CONCLUSÕES (3 horas). O trabalho desenvolvido nas sessões, sessões teórico-práticas, tem uma intencionalidade pedagógico-didática. O objetivo é que o mesmo seja aplicado em contexto real de sala de aula, com os alunos com medidas seletivas e/ou adicionais, e, posteriormente, discutido na ação de formação, numa lógica de investigação-ação. Opta-se igualmente pela metodologia de trabalho colaborativo no planeamento, na avaliação e na implementação do Relatório Técnico Pedagógico, do Programa Educativo Individual e do Plano Individual de Transição.

Metodologias

• Serão desenvolvidas abordagens teóricas referentes aos conteúdos, com recurso a material atual, promovendo-se a consulta, reflexão e debate em torno das temáticas; • Será privilegiado o trabalho prático e a pesquisa autónoma orientada, tendo em conta o nível de ensino em que lecionam os formandos, bem como a aplicabilidade na sala de aula. • Em grupo e privilegiando o trabalho colaborativo, os formandos, nas sessões assíncronas, irão (1) recolher documentos/informações/evidências necessárias à elaboração dos diferentes documentos; (2) construir o Relatório Técnico-Pedagógico, definindo Adaptações Curriculares Não Significativas para uma disciplina; (3) construir o Programa Educativo Individual e respetivas Adaptações Curriculares Significativas; e (4) Construir o Plano Individual de Transição.

Avaliação

A avaliação será contínua, individual e em grupo, privilegiando-se o desempenho e a participação dos formandos em cada uma das sessões efetuadas. Os formandos serão avaliados em função da estruturação de um portefólio (grupo) e de uma reflexão crítica (individual), que traduza todo o trabalho produzido nas sessões, tendo em conta a pertinência e a adequabilidade dos recursos/materiais produzidos, a criatividade, a organização, a atualidade e a apresentação. A escala de avaliação é compreendida entre 1 a 10 valores, sendo que a aprovação na ação dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação. As percentagens nos itens de avaliação serão: 40% - Participação (10% Pertinência das Intervenções + 10% Empenho nas tarefas propostas + 10% Participação Individual e de Grupo + 10% Motivação, Iniciativa e Autonomia); 60% - Trabalho Produzido (20% Reflexão Crítica + 40% Qualidade e adequação dos trabalhos desenvolvidos).

Bibliografia

Costa, Ana Maria Benard et al. (2004). Educação e Transição para a Vida Pós-escolar de alunos com Deficiência Intelectual Acentuada. Lisboa: Ministério da Educação.Pereira, F. et al. (2018). Para uma educação inclusiva: Manual de apoio à prática. Lisboa: Ministério da EducaçãoRodrigues, D. (2003). Educação inclusiva: As boas e as más notícias. In D. Rodrigues (Org.) (2003), Perspectivas sobre a inclusão: Da educação à sociedade (pp. 89-101). Porto: Porto EditoraSimões, C. (2016). O direito à autodeterminação das pessoas com deficiência. Porto: Faculdade de Direito da Universidade do PortoSimões, C. (2020). A qualidade de vida de crianças e jovens com dificuldade intelectual e desenvolvimental: Contributo para a educação inclusiva. Amadora: Fundação AFID Diferença


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 55,00€ Não associados: 85,00€ Envie o comprovativo para: cfproandee@gmail.com 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
2 03-02-2024 (Sábado) 09:00 - 13:30 4:30 Online síncrona
3 10-02-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online assíncrona
4 17-02-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
5 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
6 24-02-2024 (Sábado) 09:00 - 13:30 4:30 Online síncrona
7 28-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
8 02-03-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
9 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
10 16-03-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
11 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona

Ref. 109C Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111967/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-01-2024

Fim: 15-02-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Magda Florêncio

Maria Adalgisa Portugal Ferreira da Silva Babo

Andreia Joana Venâncio de Matos (formadora convidada)

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Algumas perturbações do desenvolvimento têm implicações na aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal, tanto a nível da oralidade com da escrita. Sendo impossível ao ser humano não comunicar, surge a necessidade de encontrar outras formas de comunicação, traduzindo-se nos sistemas de comunicação aumentativa e alternativa (SAAC) que, ao substituírem ou complementarem a linguagem verbal, asseguram o pleno desenvolvimento das crianças. Os SAAC surgem como resposta às crianças que não são capazes de comunicar ou às que a fala não é suficiente para preencher todas as funções comunicativas, melhorando assim a sua qualidade de vida. A escolha de um SAAC deve ser considerada numa perspetiva alargada, um trabalho em equipa que tem como foco melhorar a vida quotidiana da pessoa. A implementação de um SAAC requer uma intervenção para facilitar o seu desenvolvimento, é um processo de aprendizagem, como se de uma nova língua se tratasse. A utilização dos sistemas deve ser transversal a todos os contextos, sendo o escolar aquele em que as crianças passam a maioria do seu tempo. É fundamental os agentes educativos dominarem as questões inerentes à CAA, pois além de serem dos elementos da equipa que melhor conhecem as características da criança, são os que mais contribuirão para a sua utilização e consequente desenvolvimento de competências comunicativas e linguísticas.

Objetivos

Dominar a terminologia inerente à Comuniação Aumentativa e Alternativa; - Adquirir competêncais para selecionar o SAAC mais adequacado ao perfil do aluno; - Construir quadros e tabelas de comunicação - Perceber o impacto do uso de CAA nos diferentes contextos de vida do aluno; - Identificar as diferentes tecnologias que podem integrar num SAAC; - Reconhecer as principais características de comunicação do utilizador para a escolha de um SAAC ; - Identificar as funções do Centro de Recursos TIC para a Educação Especial; - Conhecer o funcionamento dos CRTIC; - Identificar o papel do CRTIC na prescrição e implementação dos SAAC;

Conteúdos

1. Comunicação Aumentativa e Alternativa (6h) 1.1. Em que consiste a Comunicação Aumentativa e Alternativa(CAA); 1.2. Enquadramento legal da CAA; 1.3 O que são os SAAC: Sistemas aumentativos e alternativos de comunicação; 1.4 Quando implementar um SAAC 1.5 Equipa envolvida na avaliação e implementação de um SAAC 1.6 O papel dos professores e educadores na avaliação e implementação dos SAAC 1.7 Como escolher um SAAC 1.8 Como construir e implementar um quadro/tabela de comunicação - Atividade teórico prática 2. Tecnologias de Apoio para a Comunicação (10h) 2.1 SAAC sem tecnologia, baixa tecnologia e alta tecnologia 2.2 Ferramentas digitais para a CAA 2.3 Aplicações gratuitas para a CAA 2.4 Como construir uma tabela de comunicação digital - Atividade teórico prática 3.Formas de acesso à CAA digital (6h) 3.1. Como avaliar um utilizador 3.2 Como selecionar o sistema e a forma de acesso ao mesmo 3.3 Explorar as diferentes formas de acesso aos SAAC digitais 4. Centros de Recursos TIC para a Educação Especial (CRTIC) (3h) 4.1 Legislação de apoio ao funcionamento dos CRTIC 4.2 Como se realiza a avaliação e prescrição dos produtos de apoio 4.3 Como e quando recorrer aos CRTIC

Metodologias

As sessões decorrerão da seguinte forma: a) Sessões plenárias de formação em grande grupo destinadas a: apresentação dos conteúdos pela formadora, análise e discussão dos mesmos, clarificação, sistematização e aprofundamento de conceitos, e reflexão sobre as práticas pedagógicas em articulação com as temáticas dos conteúdos. b) Sessões de trabalho em pequeno grupo destinadas a: exploração de materiais, seleção e realização de tarefas relacionadas com os conteúdos, elaboração de planos de aula apoiados num desenho universal para a aprendizagem e em ambientes de aprendizagem potenciadores das competências neurodinâmicas para a aprendizagem. c) Sessões plenárias finais destinadas à apresentação e discussão dos trabalhos realizados pelos formandos.

Avaliação

A avaliação consta de: - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões; - Elaboração de relatório final individual reflexivo. A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (de 1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre Insuficiente e Excelente): • Insuficiente: 1 a 4,9 pontos • Regular: 5 a 6,4 pontos • Bom: 6,5 a 7,9 pontos • Muito Bom: 8 a 8,9 pontos • Excelente: 9 a 10 pontos

Bibliografia

Tetzchner, S. v., & Martinsen, H. (2000). Introdução à Comunicação Aumentativa e Alternativa. Porto: Porto Editora.Encarnação, P., Azevedo, L., & Londral, A. R. (2015). Tecnologias de apoio para pessoas com deficiência. Lisboa: Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).Agência Europeia para as Necessidades Especiais e Educação Inclusiva. (2014). Cinco mensagens chave para a educação inclusiva. Colocar a teoria em prática. Odense, Dinamarca: https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Five_Key_Messages_for_Inclusive_Education_PT.pdfPereira, Filomena (Coord.) (2018). Para Uma Educação Inclusiva – Manual de Apoio à Prática, Ministério da Educação/Direção Geral da Educação (DGE)


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ Envie o comprovativo para: cfproandee@gmail.com 📢 A vaga só é garantida após a validação do pagamento da inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-01-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
2 13-01-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
3 18-01-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
4 20-01-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
5 25-01-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
6 27-01-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online assíncrona
7 01-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
8 08-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online assíncrona
9 10-02-2024 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
10 15-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

Ref. 128B (online) Concluída

Registo de acreditação: ACD23_Set1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 23-11-2023

Fim: 23-11-2023

Regime: e-learning

Local: Zoom e moodle

Formador

Dídia Alexandra Carregosa Lourenço

Irina Raquel Francisco

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

Entidade formadora/Parceria

Associação Bengala Mágica

Objetivos

- Explicitar conceitos relacionados com a Deficiência visual- Baixa Visão - Conhecer formas de avaliação das funções visuais - Conhecer causas da Deficiência visual na infância - Compreender formas de atuação e estratégias de intervenção com crianças e jovens com Baixa visão

Conteúdos

- Deficiência Visual - Baixa visão - Desenvolvimento Visual - Eficiência Visual - Os sentidos remanescentes - Visão funcional - Produtos de apoio - Apoio ao aluno com Baixa Visão em contexto escolar   - Estratégias para trabalhar com alunos com BV


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Online síncrona

Ref. 130A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121534/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-11-2023

Fim: 18-12-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Célia Maria Borges Prata

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O domínio da leitura e da escrita são competências fundamentais, sem as quais o sucesso académico não é possível e que funcionam como fator determinante, para o sucesso na escola e na sociedade em geral. Assim a consciencialização de que na sociedade o saber ler e escrever é condição indispensável para o sucesso de qualquer indivíduo, coloca a escola como espaço privilegiado de aquisição deste conhecimento e de desenvolvimento destas competências. A aquisição da leitura e da escrita é o resultado de um conjunto de variáveis de natureza múltipla e complexa (motora, percetiva, cognitiva e emocional), em que as desordens neurológicas de alguns alunos interferem com a receção, integração ou expressão de informação, refletindo-se numa incapacidade para a aquisição de aptidões, nas quais se insere a aprendizagem da leitura e da escrita. O elevado número de alunos diagnosticados com dificuldades específicas de aprendizagem da leitura e da escrita e comorbilidades (disgrafia e disortografia) nas escolas, a necessidade de saber identificar e distinguir sinais e comportamentos que se enquadram num quadro de dislexia e a necessidade de adequar respostas educativas às necessidades específicas identificadas, colocam esta temática no centro da aprendizagem de todas as disciplinas.

Objetivos

- Melhorar o conhecimento dos docentes no âmbito da dislexia e comorbilidades (disortografia e disgrafia), a partir de partilha e de experiências profissionais, pelo contacto/análise de estudos produzidos pelos diferentes autores. - Aperfeiçoar as competências profissionais, na identificação, caracterização e avaliação de necessidades específicas de aprendizagem da leitura e da escrita. - Implementar atividades reeducativas e de programas de intervenção promotores do sucesso escolar dos alunos com necessidades de aprendizagem relacionadas com a leitura e a escrita. - Implementar de atitudes reflexivas sobre o papel do professor, na abordagem sócio afetiva do aluno com dificuldades de leitura e de escrita. - Diferenciar e flexibilizar o currículo, para viabilizar o acesso aos alunos com dislexia com equidade. - Conhecer e implementar em sala de aula, metodologias dinâmicas, ativas e multissensoriais com estratégias de ensino e aprendizagem específicas, promovendo a participação de todos os alunos, incluindo os alunos com dislexia.

Conteúdos

1ª Sessão (4h) - Linguagem oral e linguagem escrita: processos de aquisição, desenvolvimentos e mecanismos cognitivos envolvidos. - As perturbações específicas na linguagem escrita (dislexia, disortografia e disgrafia). - Enquadramento legal ao abrigo do DL 54 /2018 de 6 de julho. 2.ª sessão (4h) - Classificação e tipos de dislexia. - Mitos associados ao conceito. - As características dos erros típicos dos disléxicos e disortográficos. - Caracterização do disléxico e sinais de alerta, relativamente à aprendizagem e desenvolvimento da personalidade. - O papel dos diferentes atores (aluno, professor e família). 3ª sessão (3h) - Avaliação e diagnóstico. - Técnicas e instrumentos de observação, diagnóstico e análise. - Análise de situações referenciadas pelos professores. 4ª sessão (3h) - Formas de diferenciar e flexibilizar o currículo, para viabilizar o acesso aos alunos com dislexia. - Metodologias dinâmicas, ativas e multissensoriais em sala de aula, promovendo a participação de todos os alunos, incluindo os alunos com dislexia. 5.ª sessão (4h) - Estratégias de ensino e aprendizagem específicas para alunos com dislexia passíveis de serem aplicadas em sala de aula e em trabalho individual. - Estratégias de intervenção e medidas pedagógicas em contexto de sala de aula. - Intervenção pedagógica de reeducação em contexto individual. 6.ª sessão (4h) - Análise e estudo colaborativo de situações identificadas pelos docentes, em pequeno grupo. - Organização de materiais, recursos educativos e adaptação de instrumentos de avaliação. 7.ª sessão (3h) - Apresentação das situações identificadas pelos docentes ao grande grupo com escolha de materiais, recursos educativos e adaptação de instrumentos de avaliação.

Metodologias

Neste curso de formação as atividades de ensino-aprendizagem desenvolvem-se em sessões teórico e teórico-práticas com recurso a metodologias de trabalho individual, a pares e de grupo, sempre contextualizadas na prática pedagógica dos formandos. É promovida uma dinâmica facilitadora de debates e momentos de reflexão com base nas práticas/experiências dos formandos nos diferentes contextos de prática pedagógica e de propostas de atividades para o desenvolvimento da temática em contexto de sala de aula. Os formandos são ainda avaliados pelo seu desempenho, interesse, capacidade crítica e de reformulação, dinâmica de mudança e capacidade de criação de estratégias

Avaliação

A formação tem carácter presencial e supõe a frequência obrigatória em dois terços do número de horas de duração da ação. A avaliação consta de: - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões. - Elaboração de relatório final individual reflexivo. A classificação é quantitativa, na escala 1 a 10 seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre insuficiente e excelente): - Insuficiente – 1 a 4,9 pontos - Regular – 5 a 6,4 pontos - Bom – 6,5 a 7,9 pontos - Muito Bom – 8 a 8,9 pontos - Excelente – 9 a 10 pontos Para se obter a UCs (unidade de crédito) o formando tem de ter um mínimo de 5 pontos.

Bibliografia

Carreteiro, Rui Manuel (2015) – A dislexia Manual de instruções. PsiclínicaCorreia, L. (2008). Dificuldades de Aprendizagem Específicas. Contributos para uma definição portuguesa. Porto: Porto EditoraFranco, M.G. (2003). Comunicação, Linguagem e Fala: Perturbações específicas de linguagem em contexto escolar. Lisboa: Ministério da EducaçãoDavis, Ronald D. (2014) – O Dom da Dislexia – Lua de Papel


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 27-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 30-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
5 04-12-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 07-12-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
7 11-12-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 14-12-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
9 18-12-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
10 19-12-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona

Ref. 131A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121610/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-11-2023

Fim: 21-12-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Constança Guilhermina Botelho da Costa Correia Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

As novas perspetivas sobre a aprendizagem permitem aos alunos organizar e construir a sua arquitetura de acordo com o seu estilo, forma e ritmos de aprendizagem: elaborar o seu processo de estruturação interior, melhorar significativamente os processos forma organizada e metódica, hierarquizar conteúdos e informações de acordo com o seu grau de importância, identificar conceitos comuns, fazer associações simples e complexas, equacionar e resolver problemas, tomar decisões assertivas e realizar escolhas tendo em conta o contexto e os objectivos a atingir. É fundamental desenvolver nos alunos competências que lhes permitam encontrar estratégias de forma a conduzir e convergir todo o seu de pensamento (focalizar), a reorganizarem a informações de uma forma simples, motivadora e eficaz. Desta forma, através da problematização e consciencialização destes mecanismos intrínsecos, da análise do perfil funcional de cada aluno, da criação de contextos facilitadores de aprendizagem e de uma avaliação adequada de todas as variáveis inerentes ao processo, pretendemos com esta ação criar condições que promovam mudanças eficazes na prática docente e permitam aos alunos ter o conhecimento e simultaneamente a competência para o utilizar em contexto (aprendizagem significativa e eficaz).

Objetivos

- Dar resposta às necessidades manifestadas pelos docentes para a sua formação; - Dotar os professores das competências necessárias para uma prática docente face a grupos heterogéneos de alunos conducentes ao sucesso escolar; - Favorecer o desenvolvimento humano e profissional dos docentes e a atitude perante a diferença.

Conteúdos

I – Autorregulação da aprendizagem 1. O que é que se aprende: conteúdos curriculares e desenvolvimento de competências no aluno - compreensão; análise; síntese; aplicação; avaliação 2. Como se aprende: processos e estratégias de aprendizagem - estilos; formas e ritmos de aprendizagem 3. Porque é que se aprende: motivação - domínio (vontade de se tornar melhor); - autonomia (capacidade de conduzir a sua própria atividade); - propósito (encontrar um sentido para aquilo que se aprende). 4. O que aprenderam: produtos e resultados - como é que o aluno mostra o que sabe; - avaliação inclusiva II – Diferenciação pedagógica 1. Enquadramento legal 2. Princípios da diferenciação 3. Tipos de diferenciação - simultânea; sucessiva e combinada 4. A comunicação – Meios e formas de expressão - recursos auditivos, visais e cinestésicos - comunicação assertiva 5. As atividades - Meios de ação - mapas mentais: uma estratégia de aprendizagem - técnicas de argumentação, dilemas e descoberta guiada - aprendizagem cooperativa 6. Os contextos - Meios de envolvimento - trabalho colaborativo/aprendizagem cooperativa - contextos diferenciados e inclusivos III – Avaliação Inclusiva e reflexiva

Metodologias

Nas sessões síncronas serão desenvolvidos os conteúdos teóricos e início da componente prática; nas sessões assíncronas a componente prática será desenvolvida para ser apresentada ao grupo na sessão síncrona seguinte. A metodologia utilizada visa a aquisição de conhecimentos por parte dos formandos contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de materiais e atividades. As sessões síncronas contemplarão métodos diversificados: exposição plenária na transmissão de conteúdos eminentemente teóricos; discussão orientada, de forma alargada para análise daquilo que são as questões mais problemáticas; dinâmicas de trabalho em grupo; análise de casos; projeção de filmes.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: • Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos na realização dos trabalhos; • Portfólio do trabalho autónomo realizado na ação, em grupo; • Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Bibliografia

European Agency for Special Needs an Inclusive Education, (2017). Educação pré-escolar inclusiva:Novas perspetivas e ferramentas - relatório síntese final. (M. Kyriazopoulou, P. Bartolo, E. Bjorck - Akesson, C. Giné e F. Bellour, ed.). Odense, Dinamarca.Patrício, M. F. (Org.). (2002). Globalização e diversidade. A escola cultural, uma resposta. Porto: Porto Editora.Santos, Leonor (2009). Diferenciação Pedagógica. Um desafio a enfrentar.Noesis UNESCO. (2005). Orientações para a inclusão – garantindo o acesso à educação para todosFelgueiras I. ( 1997). Modelos de Intervenção Precoce em Crianças com Necessidades Especiais de Educação. Cadernos CEACF.


Observações

OBSERVAÇÕES ⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-11-2023 (Segunda-feira) 17:45 - 19:45 2:00 Online síncrona
2 13-11-2023 (Segunda-feira) 19:45 - 21:45 2:00 Online assíncrona
3 20-11-2023 (Segunda-feira) 17:45 - 19:45 2:00 Online síncrona
4 20-11-2023 (Segunda-feira) 19:45 - 21:45 2:00 Online assíncrona
5 27-11-2023 (Segunda-feira) 17:45 - 19:45 2:00 Online síncrona
6 27-11-2023 (Segunda-feira) 19:45 - 21:45 2:00 Online assíncrona
7 18-12-2023 (Segunda-feira) 17:45 - 19:45 2:00 Online síncrona
8 18-12-2023 (Segunda-feira) 19:45 - 21:45 2:00 Online assíncrona
9 19-12-2023 (Terça-feira) 17:45 - 19:45 2:00 Online síncrona
10 19-12-2023 (Terça-feira) 19:45 - 21:45 2:00 Online assíncrona
11 21-12-2023 (Quinta-feira) 17:45 - 20:45 3:00 Online síncrona
12 21-12-2023 (Quinta-feira) 20:45 - 22:45 2:00 Online assíncrona

Ref. 129A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121388/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-11-2023

Fim: 20-12-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Conde de Oeiras

Formador

Constança Guilhermina Botelho da Costa Correia Azevedo

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação da Pró-Inclusão – Associação Nacional de Docentes de Educação Especial

Enquadramento

A dificuldade crescente do professor proporcionar aprendizagens significativas a todos os alunos pela sua diversidade, torna pertinente uma abordagem de métodos e técnicas que promovam mudanças nas práticas dos docentes, no sentido de assumirem um papel de mediadores e facilitadores mais conscientes e eficazes na criação de uma escola inclusiva. Pretende-se abordar de forma global o novo enquadramento legal do Regime Jurídico da educação inclusiva, capacitando os professores para a sua aplicação (O Decreto-Lei nº54/2018, 6 de julho) e cruzando com os outros enquadramentos legais. Desta forma, através da análise do perfil de cada aluno, da criação de contextos facilitadores de aprendizagem e de uma avaliação adequada de todas as variáveis inerentes ao processo, pretendemos com esta ação criar condições que promovam mudanças eficazes na prática docente, de acordo com o enquadramento legal em vigor, e permitam aos alunos ter um sucesso educativo sustentável.

Objetivos

Com a presente formação pretende-se: 1º- Abordar e cruzar a legislação em vigor (Decreto Lei n.º 54 e n.º 55/2018) 2º- Dotar os professores das competências necessárias para uma prática docente face a grupos heterogéneos de alunos conducentes ao sucesso escolar; 3º- Favorecer o desenvolvimento humano e profissional dos docentes e a atitude perante a diferença.

Conteúdos

I – Autorregulação da aprendizagem 1. O que é que se aprende: conteúdos curriculares e desenvolvimento de competências no aluno - compreensão; análise; síntese; aplicação; avaliação. 2. Como se aprende: processos e estratégias de aprendizagem - estilos; formas e ritmos de aprendizagem 3. Porque é que se aprende: motivação - domínio (vontade de se tornar melhor); - autonomia (capacidade de conduzir a sua própria atividade); - propósito (encontrar um sentido para aquilo que se aprende). 4. O que aprenderam: produtos e resultados - como é que o aluno mostra o que sabe; - avaliação inclusiva II – Diferenciação pedagógica 1. Enquadramento legal (DL n.º 54 e n.º 55/2018) 2. Princípios da diferenciação 3. Tipos de diferenciação: - simultânea; sucessiva e combinada 4. A comunicação – Meios e formas de expressão - recursos auditivos, visais e cinestésicos - comunicação assertiva 5. As atividades - Meios de ação - mapas mentais: uma estratégia de aprendizagem - técnicas de argumentação, dilemas e descoberta guiada - aprendizagem cooperativa 6. Os contextos - Meios de envolvimento - trabalho colaborativo/aprendizagem cooperativa - contextos diferenciados e inclusivos III – Avaliação

Metodologias

As sessões terão um carácter teórico-prático com recurso a um método expositivo, utilizando meios auxiliares da atividade nos conteúdos programáticos teóricos e teórico-práticos. Os momentos de debate, partilha, reflexão e análise da atividade pedagógica diária, darão corpo a uma componente mais prática em que se pretende a aplicação. Serão colocadas situações e estratégias conducentes à elaboração de materiais de trabalho, a serem posteriormente utilizadas por cada docente no seu nível de ensino ou em projetos de escola a implementar.

Avaliação

A avaliação será contínua, observando o desempenho de cada formando e a sua colaboração nas atividades práticas. Os formandos serão avaliados na escala de 0 a 10, de acordo com as orientações conjuntas do CCPFC e Direção Geral dos Recursos Humanos da Educação. Comentário escrito elaborado pelos formandos de acordo com o programa da ação. Elaboração de materiais que permitam trabalhar e desenvolver as diferentes competências de uma forma conjunta e inclusiva. Observação direta dos formandos

Bibliografia

- Moreira, J. (2010). Portefólio do professor. O portefólio reflexivo no desenvolvimento profissional. Porto: Porto Editora. - Morgado, J. (2004). Qualidade na educação: um desafio para os professores. Lisboa: Presença. - Perrenoud, P. (1999). Formar professores em contextos sociais em mudança. Prática reflexiva e participação crítica. Genebra: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação. - Santos, L., Pinto, J., Rio, F., Pinto, F., Varandas, J., Moreirinha, O., Dias, P.; Dias, S. e Bondoso, T. (2010). Avaliar para aprender – relatos de experiências de sala de aula do pré-escolar ao ensino secundário. Porto Editora. - UNESCO. (2005). Orientações para a inclusão – garantindo o acesso à educação para todos


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-11-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
2 15-11-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
3 22-11-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
4 29-11-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
5 06-12-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
6 13-12-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:30 3:30 Presencial
7 20-12-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Presencial

Ref. 109B Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111967/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 28-10-2023

Fim: 30-11-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Magda Florêncio

Maria Adalgisa Portugal Ferreira da Silva Babo

Andreia Joana Venâncio de Matos (formadora convidada)

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Algumas perturbações do desenvolvimento têm implicações na aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal, tanto a nível da oralidade com da escrita. Sendo impossível ao ser humano não comunicar, surge a necessidade de encontrar outras formas de comunicação, traduzindo-se nos sistemas de comunicação aumentativa e alternativa (SAAC) que, ao substituírem ou complementarem a linguagem verbal, asseguram o pleno desenvolvimento das crianças. Os SAAC surgem como resposta às crianças que não são capazes de comunicar ou às que a fala não é suficiente para preencher todas as funções comunicativas, melhorando assim a sua qualidade de vida. A escolha de um SAAC deve ser considerada numa perspetiva alargada, um trabalho em equipa que tem como foco melhorar a vida quotidiana da pessoa. A implementação de um SAAC requer uma intervenção para facilitar o seu desenvolvimento, é um processo de aprendizagem, como se de uma nova língua se tratasse. A utilização dos sistemas deve ser transversal a todos os contextos, sendo o escolar aquele em que as crianças passam a maioria do seu tempo. É fundamental os agentes educativos dominarem as questões inerentes à CAA, pois além de serem dos elementos da equipa que melhor conhecem as características da criança, são os que mais contribuirão para a sua utilização e consequente desenvolvimento de competências comunicativas e linguísticas.

Objetivos

Dominar a terminologia inerente à Comuniação Aumentativa e Alternativa; - Adquirir competêncais para selecionar o SAAC mais adequacado ao perfil do aluno; - Construir quadros e tabelas de comunicação - Perceber o impacto do uso de CAA nos diferentes contextos de vida do aluno; - Identificar as diferentes tecnologias que podem integrar num SAAC; - Reconhecer as principais características de comunicação do utilizador para a escolha de um SAAC ; - Identificar as funções do Centro de Recursos TIC para a Educação Especial; - Conhecer o funcionamento dos CRTIC; - Identificar o papel do CRTIC na prescrição e implementação dos SAAC;

Conteúdos

1. Comunicação Aumentativa e Alternativa (6h) 1.1. Em que consiste a Comunicação Aumentativa e Alternativa(CAA); 1.2. Enquadramento legal da CAA; 1.3 O que são os SAAC: Sistemas aumentativos e alternativos de comunicação; 1.4 Quando implementar um SAAC 1.5 Equipa envolvida na avaliação e implementação de um SAAC 1.6 O papel dos professores e educadores na avaliação e implementação dos SAAC 1.7 Como escolher um SAAC 1.8 Como construir e implementar um quadro/tabela de comunicação - Atividade teórico prática 2. Tecnologias de Apoio para a Comunicação (10h) 2.1 SAAC sem tecnologia, baixa tecnologia e alta tecnologia 2.2 Ferramentas digitais para a CAA 2.3 Aplicações gratuitas para a CAA 2.4 Como construir uma tabela de comunicação digital - Atividade teórico prática 3.Formas de acesso à CAA digital (6h) 3.1. Como avaliar um utilizador 3.2 Como selecionar o sistema e a forma de acesso ao mesmo 3.3 Explorar as diferentes formas de acesso aos SAAC digitais 4. Centros de Recursos TIC para a Educação Especial (CRTIC) (3h) 4.1 Legislação de apoio ao funcionamento dos CRTIC 4.2 Como se realiza a avaliação e prescrição dos produtos de apoio 4.3 Como e quando recorrer aos CRTIC

Metodologias

As sessões decorrerão da seguinte forma: a) Sessões plenárias de formação em grande grupo destinadas a: apresentação dos conteúdos pela formadora, análise e discussão dos mesmos, clarificação, sistematização e aprofundamento de conceitos, e reflexão sobre as práticas pedagógicas em articulação com as temáticas dos conteúdos. b) Sessões de trabalho em pequeno grupo destinadas a: exploração de materiais, seleção e realização de tarefas relacionadas com os conteúdos, elaboração de planos de aula apoiados num desenho universal para a aprendizagem e em ambientes de aprendizagem potenciadores das competências neurodinâmicas para a aprendizagem. c) Sessões plenárias finais destinadas à apresentação e discussão dos trabalhos realizados pelos formandos.

Avaliação

A avaliação consta de: - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões; - Elaboração de relatório final individual reflexivo. A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (de 1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre Insuficiente e Excelente): • Insuficiente: 1 a 4,9 pontos • Regular: 5 a 6,4 pontos • Bom: 6,5 a 7,9 pontos • Muito Bom: 8 a 8,9 pontos • Excelente: 9 a 10 pontos

Bibliografia

Tetzchner, S. v., & Martinsen, H. (2000). Introdução à Comunicação Aumentativa e Alternativa. Porto: Porto Editora.Encarnação, P., Azevedo, L., & Londral, A. R. (2015). Tecnologias de apoio para pessoas com deficiência. Lisboa: Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).Agência Europeia para as Necessidades Especiais e Educação Inclusiva. (2014). Cinco mensagens chave para a educação inclusiva. Colocar a teoria em prática. Odense, Dinamarca: https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Five_Key_Messages_for_Inclusive_Education_PT.pdfPereira, Filomena (Coord.) (2018). Para Uma Educação Inclusiva – Manual de Apoio à Prática, Ministério da Educação/Direção Geral da Educação (DGE)


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢 A vaga só é garantida após a validação do pagamento da inscrição. (a submissão é feita nesta plataforma NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-10-2023 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
2 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
3 04-11-2023 (Sábado) 14:00 - 16:30 2:30 Online síncrona
4 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
5 11-11-2023 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
6 11-11-2023 (Sábado) 14:00 - 16:30 2:30 Online assíncrona
7 16-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
8 18-11-2023 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online assíncrona
9 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
10 30-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

Ref. 119A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117561/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 23-10-2023

Fim: 21-11-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Elisabete Pinto

Destinatários

Professores dos Grupos 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Os desafios com que os docentes se confrontam, em sala de aula, nos primeiros anos de vida escolar dos alunos, muitas vezes, prendem-se com o recurso a práticas adequadas e com base na evidência, para os alunos que começam a manifestar comportamentos preditivos de dificuldades na aprendizagem. Estes comportamentos, surgem no pré-escolar e estendem-se pelo 1º Ciclo EB, à medida que são introduzidos novos conteúdos curriculares e o nível de exigência aumenta. Coloca-se aqui a necessidade de serem desenvolvidas e aplicadas as estratégias adequadas junto desses alunos, tendo em conta as suas características individuais de desenvolvimento e de aprendizagem, assim como reconhecer e intervir nos processos cognitivos subjacentes às dificuldades que manifestam. Pretende-se aqui desenvolver o conhecimento e as ferramentas nos docentes, para criarem e operacionalizarem estratégias em sala de aula, promotoras do sucesso escolar e o bem estar dos seus alunos, sendo esse o objetivo geral a atingir. As crianças que se enquadram em perfis de comportamento desatento e agitado apresentam, também, outras implicações, como por exemplo, a capacidade de memorização, planeamento, flexibilidade cognitiva, entre outras que integram os processos cognitivos e executivos, e têm impacto na aprendizagem. A identificação e intervenção atempada e ajustada, permite que o docente alcance o máximo do potencial dos seus alunos, para além de promover um ambiente organizado e de bem estar geral na sala de aula.

Objetivos

- Potenciar a compreensão da importância do uso de estratégias com base na evidência, em sala de aula; - Desenvolver com os Docentes estratégias de identificação de comportamentos preditores de dificuldades de aprendizagem; - Dotar os Docentes de estratégias de intervenção em sala de aula . - Analisar as estratégias pedagógicas e a estruturação da sala de aula; - Potenciar a compreensão da importância da continuidade dos planos de intervenção entre o pré-escolar e o 1º ciclo EB. - Reconhecer e compreender as pré-competências e as competências implícitas na aprendizagem da leitura e da matemática; - Operacionalizar/aplicar os conhecimentos na prática pedagógica; - Incrementar o trabalho cooperativo e o diálogo interdisciplinar.

Conteúdos

1. Dificuldades de aprendizagem – Conceitos (4 horas) • Comportamentos preditivos das dificuldades de aprendizagem. • Avaliação - interpretação de resultados relevantes dos relatórios psicológicos. • Componentes de um plano de intervenção, • Particularidades, quanto ao impacto nas aprendizagens, das Perturbações que podem estar associadas: - Perturbação de Hiperatividade / Défice de Atenção. - Perturbação do Espetro do Autismo - Perturbação Específica da Aprendizagem - Síndrome de Down 2. Orientações para a intervenção - Práticas pedagógicas com base na evidência (7 horas) • O que nos recomenda a literatura (CADDRA, TEACCH, UDL, Teoria PASS...); • Como identificar qual a intervenção (o conjunto de estratégias) mais adequada aos comportamentos observados - Casos práticos; • Como planificar uma intervenção, de acordo com as necessidades e os interesses do aluno. • Como intervir nas competências em défice sem descorar o curriculo - com recurso às medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão. 3. Estratégias em sala de aula - O como se faz (7 horas) • Na estruturação do ambiente da sala de aula e do espaço de trabalho individual; • Na adequação das tarefas académicas; • Nas (pré)competências para a compreensão leitora; • Nas (pré)competências da matemática 4. Caso prático (7 horas) • Construção de um plano de intervenção, de um plano de aula e de material de apoio.

Metodologias

• Identificação prévia de problemas / necessidades de formação a partir das práticas profissionais; • Alternância entre sessões presenciais conjuntas e trabalho autónomo; • Avaliação e reformulação dos materiais e resultados com eles atingidos em função das necessidades identificadas nas sessões presenciais conjuntas; • Reuniões conjuntas; • Todas as sessões desta ação de formação deverão possuir um carácter teórico/prático e ser desenvolvidas com a preocupação de ligação com os contextos e as vivências profissionais dos formandos.

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas atividades propostas – 40%; - Produção de um portfólio individual com os materias produzidos – 60% Avaliação quantitativa, numa escala de 1 a 10 valores, envolvendo a ponderação de dados relativos à participação na formação e à explicitação formal de desempenhos.

Bibliografia

Canadian ADHD Resource Alliance (CADDRA): Canadian ADHD Practice Guidelines, 4.1 Edition, Toronto ON; CADDRA, 2020Ackerman, D. J., & Friedman-Krauss, A. H. (2017). Preschoolers’ executive function: Importance, contributors, research needs and assess ment options (Research Report No. RR-17-22). Princeton, NJ: EducNovak K. (2016), UDL Now! A Teacher’s Guide to Applying UDL in Today’s Classrooms. Wakefield: CASTNaglieri, Jack & Otero, Tulio. (2019). Naglieri, J. A., & Otero, T. M. (2018). The cognitive assessment system-2: From theory to practice. In Flanagan, D. P., & Harrison, P. L. (Eds.), Contemporary intellectual assessment: Theories, tests, and issues (4th ed.). New York, NY: Guilford Press..Denning, C.B., Moody, A. K. (2018). Inclusion and Autism Spectrum Dosorder: Proactive Strategies to Support Students. New York: Taylor & Francis.


Observações

Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ A vaga só é garantida com o pagamento.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 24-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
3 30-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 31-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
5 06-11-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 07-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
7 13-11-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 14-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online assíncrona
9 20-11-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
10 21-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona

Ref. 127A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120226/23

Modalidade: Curso de formação - Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 14.0 horas

Início: 21-10-2023

Fim: 22-10-2023

Regime: Presencial

Local: Fundação Calouste Gulbenkian

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Francisca Germana Santos Vaz Pires

Marta Tagarro

Destinatários

Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, professores do ensino básico, secundário e educação especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

As temáticas que configuram a realização 24º Congresso Português de Arte-Terapia são de interesse para a formação de educadores e professores, sendo a Arte-Terapia uma área do saber cujos princípios epistemológicos e praxiológicos se constituem em ferramentas-chave na intervenção educacional com crianças e adolescentes, seja a partir das ferramentas arte-terapêuticas que visam o desenvolvimento da criatividade, bem como facilitadores das interações sociais, particularmente as que iluminam o carácter relacional dos professores com os alunos e dos alunos com os pares. Sublinha-se ainda a importância que a Arte-terapia desempenha na intervenção pedagógica junto de alunos com necessidades de apoios educativos e sociais especializados (AESE), vulgo NEE, contribuindo para a inclusão escolar e social destes alunos, realizando transições entre a Escola e as famílias. Além disso, como realça este Congresso, a Arte-Terapia, em contexto escolar, constitui-se num elemento-chave para que os professores possam ter uma atuação informada e consistente diante das problemáticas emocionais apresentadas por crianças e adolescentes, com impactos nas aprendizagens realizadas.

Objetivos

- Contribuir para que os educadores e professores se apropriem de conhecimentos acerca da Arte-Terapia aplicada no contexto educacional. - Refletir sobre como a Arte-Terapia pode actuar sobre as problemáticas epistemológicas, conceptuais e pedagógicas que configuram a inclusão escolar e social dos alunos. - Apresentar ferramentas didáctico-pedagógicas que facilitem a exploração do potencial criativo de crianças e adolescentes para a superação dos obstáculos criados pelas problemáticas emocionais que impedem o desenvolvimento adequado da aprendizagem. - Aprofundar conhecimentos e partilhar experiências sobre a intervenção da Arte-Terapia em contexto escolar. - Discutir como a Arte-Terapia pode contribuir para a gestão de conflitos no espaço educacional. - Propiciar aos professores o acesso a espaços e tempos formativos transdisciplinares, afirmando-os como reflexivos-críticos.

Conteúdos

Neste congresso, tendo um tema genérico e vasto, pretende-se dar espaço para a largueza das aplicações possíveis da Arte nos contextos da Saúde e da Educação. A Arte enquanto atividade humana ancestral tem amplas relações com as duas áreas referidas, que mais não seja pelos seus potenciais na promoção do bem-estar e desenvolvimento criativo. Os mediadores artísticos, tendo em conta as diversas vertentes das Artes, em contexto da Arte-Terapia ou Arte-Psicoterapia têm efeitos comprovados por estudos científicos diversos efetuados não só na área da Saúde Mental, mas também em situações do foro psicossomático. Entre estas destacam-se a Doença de Alzheimer, as Perturbações do Comportamento Alimentar e Perturbações Autoimunes. Em termos da Saúde Mental, a Arte-Terapia e a Arte-Psicoterapia têm uma aplicabilidade ampla, tendo em conta a aplicação específica dos parâmetros da intervenção. No ensino, desde longa data que se preconiza a aplicação das Artes na promoção da aprendizagem, tal como foi evidenciado há cerca de um século por Herbert Read na sua perspetiva de Educação pela Arte. O desenvolvimento de competências não formais, em particular a criatividade, são essenciais para o reforço da capacidade de saber aprender. Em Portugal, João dos Santos desenvolveu magistralmente o conceito de Pedagogia Terapêutica, reforçando a ideia de que a verdadeira aprendizagem só será alcançada quando não só forem adquiridos conteúdos formais, mas também quando esses são assistidos pelo desenvolvimento emocional do aluno no processo de aquisição do conhecimento. Temos pois a intenção de neste congresso convidar não só arte-terapeutas e arte-psicoterapeutas da SPAT com experiência na área da Saúde e Educação, mas também outros profissionais com experiências diversas na aplicação das Artes. Deste modo focar-se-ão as seguintes áreas no congresso: - O artista e a aprendizagem; - Arte e Saúde; - Educação pela Arte e a Arte como Educação; - A Arte-Terapia na promoção de saúde; - Contextos pedagógicos e Arte-Terapia; - A aprendizagem em Arte-Terapia; - Mudança e aprendizagem pela experiência criativa em Arte-Psicoterapia; - Aprender pela evidência da prática em Arte-Psicoterapia.

Metodologias

A ação integra-se no 24º Congresso Português de Arte-Terapia organizado sob o formato de painéis temáticos, com diferentes participantes de reconhecido mérito profissional e social na área educativa, social e clínica que atuam na área da Arte-Terapia e afins. Assumindo a dimensão de um fórum transdisciplinar, destacamos a participação de profissionais de Arte-Terapia com ampla experiência interventiva em contexto escolar que apresentarão os seus trabalhos ilustrando e exemplificando as ferramentas arte-terapêuticas utilizadas em contexto educacional, com as mais diversas problemáticas de crianças e adolescentes. As sessões terão um funcionamento de painéis temáticos onde serão apresentadas as comunicações específicas dentro de cada tema, motivando a discussão e a reflexão de todo público, num seguimento posterior com espaço para a participação dos professores e educadores que estarão a participar.

Avaliação

A avaliação dos formandos foca a assiduidade e participação nas sessões, bem como a realização de uma reflexão final em que abordem os conteúdos trabalhados e evidenciem a aplicação das temáticas abordadas ao contexto da sala de aula. Os formandos serão avaliados de 0 a 10 valores, conforme Carta Circular n.º 3 de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pelos formadores e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

Carvalho, R. (2021). Processos de Mudança em Arte-Psicoterapia – Bases e estruturas virtuais para a vida real, Revista Portuguesa de Arte-Terapia. Arte Viva. Nº 11. 2021. Lisboa: SPAT.Carvalho, R. (2009). A Arte de Sonhar Ser. Fundamentos da Arte-Psicoterapia Analítica-Expressiva. Lisboa: Edições IspaR. M. Fróis, J. P. Marques, E. (2001). Primeiro olhar. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.Arnheim, R. (1997). Para uma psicologia da arte. Lisboa: Dinalivro.


Observações

VALORES e FORMAS DE PAGAMENTO: - Sócios: 40,00€ | Não sócios: 70,00€ - Transferência bancária para o IBAN: PT50 0035 0197 00018099830 27 - Pagamentos efetuados fora da Europa poderão ser realizados através de Paypal. Peça-nos a informação para o procedimento (spat.pt@gmail.com). *Enviar comprovativo de transferência para: spat.pt@gmail.com **Em caso de desistência não se efetuam devoluções.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-10-2023 (Sábado) 10:00 - 18:00 8:00 Presencial
2 22-10-2023 (Domingo) 10:00 - 18:00 8:00 Presencial

Ref. 141A Concluída

Registo de acreditação: ACD23_nov1

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 20-10-2023

Fim: 20-10-2023

Regime: Presencial

Local: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Formador

Dídia Alexandra Carregosa Lourenço

Irina Raquel Francisco

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

Entidade formadora/Parceria

Associação Bengala Mágica

Objetivos

Potenciar a inclusão e a participação de alunos com deficiência visual no Ensino Superior; - Sensibilizar os formandos para a importância de um atendimento especializado atendendo às necessidades dos jovens com cegueira e baixa visão que ingressam no ensino superior; - Conhecer estratégias adotadas por várias Instituições de Ensino Superior no apoio a jovens com Deficiência Visual; - Conhecer recursos materiais e institucionais ao serviço dos professores e dos alunos; - Contribuir para o desenvolvimento profissional de docentes do Ensino Superior e de técnicos; - Contribuir para o desenvolvimento de práticas inclusivas no Ensino Superior;

Conteúdos

-Deficiência visual- Baixa Visão e cegueira; - Transições: Do Ensino Básico para o Ensino Secundário e do Ensino Secundário para o Ensino Superior; - Tecnologias de apoio; - O Acesso ao Ensino Superior para estudantes com NE- Legislação - A inclusão de estudantes com DV no Ensino Superior- Estratégias e práticas;

Metodologias

Um total de 6 horas organizadas numa conferência plenária e quatro painéis temáticos: - Inclusão no Ensino Superior -Painéis: Definindo Percursos; Trilhando Percursos; Alcançando Metas; O futuro.



Ref. 100B Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119915/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-10-2023

Fim: 07-11-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Dídia Alexandra Carregosa Lourenço

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação da Pró-Inclusão – Associação Nacional de Docentes de Educação Especial

Enquadramento

A Educação Inclusiva pressupõe que, todos os alunos, independentemente dos seus perfis de funcionalidade, efetuem as suas aprendizagens em contextos educativos regulares. Portugal tem vindo a assumir progressivamente este pressuposto, no campo legislativo nomeadamente através da publicação do Decreto-lei 54/2018, que se aplica a todas as crianças/alunos do Pré-Escolar até ao 12º ano. Esta pragmatização da educação inclusiva ao tornar a Escola num direito de todos, incita a procura de estratégias que transformem o direito da igualdade de acesso, no direito da equidade dos resultados, o que implica habilitar educadores/professores para que possam desenvolver práticas que minimizem barreiras e se centrem na compreensão dos pontos fortes das crianças/alunos e na criação de ambientes educativos potenciadores de aprendizagens. A qualidade na educação pré-escolar é atualmente uma questão importante para os decisores políticos e comunidade educativa em geral, pois permite prevenir e/ou reduzir incapacidades e atrasos de desenvolvimento potenciais e evitar posteriormente o mitigar dos efeitos das adversidades precoce e das desigualdades na aprendizagem ao longo da vida. Com base nestes pressupostos, propõe-se que este curso de formação ajude os educadores de infância e professores de educação especial a identificarem, analisarem e promoverem as principais características de uma educação pré-escolar inclusiva de qualidade, garantindo que todas as crianças, incluindo as mais vulneráveis

Objetivos

• Desenvolver a capacidade de análise crítica sobre a legislação que enquadra a Educação Inclusiva (Decreto-Lei 54/2018); Educação Pré-Escolar (Lei Quadro da Educação Pré-Escolar – Lei 5/97), Intervenção Precoce na Infância (Decreto-Lei 281/2009) e as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (OCEPE); • Avaliar a funcionalidade da criança nas diferentes áreas de intervenção • Promover a melhoria de práticas de planeamento e avaliação como suporte de intencionalidade educativa e tendo como base a identificação de barreiras e potencialidades da criança e do ambiente educativo; • Adquirir competências para uma intervenção centrada nas rotinas e na consultadoria colaborativa; • Capacitar profissionais para a construção e adaptação de materiais/recursos lúdicos/didáticos; • Desenvolver competências para assegurar processos de transições facilitadores e de continuidade entre contextos educativos (pré-escolar e 1º ciclo)

Conteúdos

1- Enquadramento Legal da Educação Inclusiva, Pré-Escolar e Intervenção Precoce; (Decreto-Lei 54/2018; Lei 116/2019; Lei 5/1997 e OCEPE; e Decreto-Lei 281/2009); • Conceitos, definições e princípios do novo paradigma de Educação Inclusiva. Mudanças estruturantes e os seus impactos a nível organizacional e pedagógico; 2 - A intervenção precoce na infância e a sua relevância na promoção do desenvolvimento; • Fundamentos neurobiológicos do desenvolvimento (neuroplasticidade/período crítico/neurónios e sinapses); • Perspetiva biológica e sistémica do desenvolvimento (interação dinâmica e contínua entre o biológico e a experiência); • Neurodesenvolvimento infantil - típico/atípico (0-6 anos); 3 - As principais perturbações do neurodesenvolvimento; •Avaliação e intervenção pedagógica 4 - Fundamentos e princípios da pedagogia de infância e suas implicações nas práticas educativas inclusivas; • O planeamento e a avaliação em ambientes inclusivos do pré-escolar; • A ecologia da sala do pré-escolar e participação da criança com desenvolvimento atípico; • Intervenções em contextos naturais e baseadas nas rotinas; • Barreiras à aprendizagem e à inclusão e a operacionalização de medidas no pré-escolar; • Construção e adaptação de materiais/recursos lúdicos/didáticos. 5 - Consultoria colaborativa em contextos de pré-escolar (famílias/educadores de infância) e Processos de transição facilitadores e de continuidade entre contextos educativos (pré-escolar/1º ciclo);4h00 • Definição e desenvolvimento de objetivos e orientações comuns; • Transição do meio familiar, ou da creche, para o jardim de infância; • Transição do jardim de infância para a escolaridade obrigatória;

Metodologias

A ação será desenvolvida em regime online na modalidade de sessões síncronas e sessões assíncronas prevendo abordagens que visem a aquisição de conhecimentos (“saber-saber”) por parte dos participantes contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de programas funcionais (“saberf fazer”, “saber ser”). De acordo com esta modalidade será tida em conta a articulação entre necessidades do sistema educativo e necessidade dosformandos através de metodologias que integrem os saberes e as experiências dos mesmos. Para cada módulo será elaborado o respetivo plano de sessão contemplando o trabalho síncrono e assíncrono.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Escala de avaliação: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. Considerase classificação positiva toda e qualquer avaliação igual ou superior a 5, implicando atribuição de créditos de formação. As avaliações inferiores a 5 implicam reprovação do formando. Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: • Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos; • Portefólio do trabalho realizado nas sessões assíncronas; • Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Modelo

Questionário de Avaliação

Bibliografia

Almeida, I. C., Carvalho, L., Ferreira, V., Grande, C., Lopes, S., Pinto, A. I., et al. (2011). Práticas de intervenção precoce baseadas nas rotinas: Um projeto de formação e investigação. Análise Psicológica, XXIX (1)Bach, H. (1983). Programas de Educação Precoce - para Deficientes Mentais, Lactentes e Crianças com Atrasos no Desenvolvimento. Lisboa: Moraes EditoresCarvalho L. et, al (2016). Práticas recomendadas em Intervenção Precoce. Um guia para profissionais. (1º ed) Coimbra:ANIPLima, C. (coord). (2015). Perturbações do Neurodesenvolvimento - Manual de orientações diagnósticas e estratégias de intervenção. Lidel - EdiçõesTécnicas,Lda.European Agency for Special Needs an Inclusive Education, (2017). Educação pré-escolar inclusiva:Novas perspetivas e ferramentas - relatório síntese final. (M. Kyriazopoulou, P.Bartolo, E. Bjorck - Akesson, C. Giné e F. Bellour, ed.). Odense, Dinamarca.


Observações

Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ A vaga só é garantida após a validação do pagamento da inscrição.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
2 10-10-2023 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
3 12-10-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
4 12-10-2023 (Quinta-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
5 17-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
6 17-10-2023 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
7 24-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
8 24-10-2023 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
9 31-10-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
10 31-10-2023 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
11 07-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
12 07-11-2023 (Terça-feira) 20:30 - 22:30 2:00 Online assíncrona

Ref. 112A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118469/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-10-2023

Fim: 09-11-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Célia Maria Borges Prata

Destinatários

Professores dos Grupos 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A conceção de escola inclusiva remete-nos para o primado da igualdade de oportunidades educativas e sociais, garantida a todos os alunos, incluindo os que evidenciam perturbações do desenvolvimento tal como a perturbação do desenvolvimento intelectual, a perturbação da comunicação, linguagem e fala, a perturbação de hiperatividade e défice de atenção, a perturbação obsessivo-compulsiva e as perturbações da ansiedade. Face às exigências comportamentais e cognitivas colocadas pela atividade escolar, estes alunos revelam padrões de comportamento desajustados e dificuldades em acompanhar as atividades da turma, o que provoca problemas na condução da aula e compromete a consecução das aprendizagens. O professor tem como desafio compreender as dificuldades identificadas e encetar abordagens de trabalho diferenciadas capazes de fazer face aos problemas sentidos e promover as potencialidades que o aluno contém em si.

Objetivos

- Conhecer algumas perturbações do desenvolvimento: a perturbação do desenvolvimento intelectual, a perturbação da comunicação, linguagem e fala, a perturbação do comportamento e as perturbações emocionais e consequentes problemáticas associadas. - Conhecer e recorrer a medidas educativas adequadas (DL 54/2018 de 6 de julho) na construção do Relatório Técnico-Pedagógico, de modo a responder às necessidades do aluno. - Planear a implementação de estratégias de intervenção em sala de aula eficazes, para as diferentes problemáticas abordadas.

Conteúdos

Tema 1 - Fundamentos neurobiológicos do desenvolvimento – 3h - Desenvolvimento neurobiológico funcional – compreensão da variabilidade do normal e da expressão das perturbações. - Desenvolvimento infantil e atraso global do desenvolvimento Tema 2 – Perturbação do desenvolvimento intelectual – 5h - Desenvolver conhecimentos acerca da perturbação do desenvolvimento intelectual (conceito, incidência da perturbação, comportamentos/características dos alunos). - Implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão e estratégias de intervenção em sala de aula. Tema 3 - Perturbação da comunicação, linguagem e fala – 6h - Desenvolver conhecimentos acerca da perturbação da comunicação, linguagem e fala (aquisição e Desenvolvimento da Linguagem, normalidade e patologia da linguagem; etiologia e atraso de linguagem, fatores que afetam o desenvolvimento da linguagem, alterações da linguagem - Implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão e desenvolvimento de atividades promotoras de aquisição linguística em sala de aula. Tema 4 – Perturbação do Comportamento – 5h - Perturbação de hiperatividade e défice de atenção (PHDA) - Compreender e definir a PHDA, a importância das funções executivas na PHDA, manifestações típicas da PHDA, o impacto da perturbação na vida da criança, do adolescente e das famílias. - Perturbação de oposição e desafio (POD) - Compreender e definir POD, características e comorbilidades, comportamentos de oposição, a família e a escola. - Implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão e estratégias de intervenção em sala de aula. Tema 5 - Perturbações Emocionais – 6h - Perturbação da ansiedade, Perturbação obsessiva compulsiva, Perturbações da alimentação, Perturbações do sono, Dependência da internet (compreender e definir as perturbações, características e comorbilidades). - Implementação de medidas de apoio à aprendizagem e à inclusão e estratégias de intervenção em sala de aula.

Metodologias

Neste curso de formação as atividades de ensino-aprendizagem desenvolvem-se em sessões teórico e teórico-práticas com recurso a metodologias de trabalho individual, a pares e de grupo, sempre contextualizadas na prática pedagógica dos formandos. Será promovida uma dinâmica facilitadora de debates e momentos de reflexão com base nas práticas/experiências dos formandos nos diferentes contextos de prática pedagógica e de propostas de atividades para o desenvolvimento da temática.

Avaliação

A formação tem carácter presencial e supõe a frequência obrigatória em dois terços do número de horas de duração da ação. A avaliação consta de: - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões – 50%. - Elaboração de relatório final individual reflexivo – 50%. A classificação é quantitativa, na escala 1 a 10 seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre insuficiente e excelente): - Insuficiente – 1 a 4,9 pontos - Regular – 5 a 6,4 pontos - Bom – 6,5 a 7,9 pontos - Muito Bom – 8 a 8,9 pontos - Excelente – 9 a 10 pontos Para se obter a UCs (unidade de crédito) o formando tem de ter um mínimo de 5 pontos.

Modelo

Questionário ao formandos

Bibliografia

Antunes, N., Sentidos – O grande livro das perturbações do desenvolvimento e do comportamento – Lua de Papel, 2018.Antunes, N., Mais Forte do que Eu! Hiperatividade e défice de atenção – Causas, consequências e soluções – Lua de Papel, 2014Xiaoyan Ke & Jing Liu, Transtorno do Desenvolvimento – Deficiência Intelectual – 2015Santos, Mª, Problemas de Saúde Mental em Crianças e Adolescentes: Identificar, avaliar e intervir, Edições Sílabo, setembro de 2015.DGE (2018). Para uma educação inclusiva – Manual de Apoio à Prática


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢 A vaga só é garantida após a validação do pagamento da inscrição. (a submissão é feita nesta plataforma NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
2 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
3 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
4 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
5 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
6 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
7 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona
8 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
9 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online assíncrona
10 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Online síncrona

Ref. 109A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111967/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 21-09-2023

Fim: 11-11-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Magda Florêncio

Andreia Joana Venâncio de Matos (formadora convidada)

Maria Adalgisa Portugal Ferreira da Silva Babo

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 110, 910, 920, 930, 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Algumas perturbações do desenvolvimento têm implicações na aquisição e desenvolvimento da linguagem verbal, tanto a nível da oralidade com da escrita. Sendo impossível ao ser humano não comunicar, surge a necessidade de encontrar outras formas de comunicação, traduzindo-se nos sistemas de comunicação aumentativa e alternativa (SAAC) que, ao substituírem ou complementarem a linguagem verbal, asseguram o pleno desenvolvimento das crianças. Os SAAC surgem como resposta às crianças que não são capazes de comunicar ou às que a fala não é suficiente para preencher todas as funções comunicativas, melhorando assim a sua qualidade de vida. A escolha de um SAAC deve ser considerada numa perspetiva alargada, um trabalho em equipa que tem como foco melhorar a vida quotidiana da pessoa. A implementação de um SAAC requer uma intervenção para facilitar o seu desenvolvimento, é um processo de aprendizagem, como se de uma nova língua se tratasse. A utilização dos sistemas deve ser transversal a todos os contextos, sendo o escolar aquele em que as crianças passam a maioria do seu tempo. É fundamental os agentes educativos dominarem as questões inerentes à CAA, pois além de serem dos elementos da equipa que melhor conhecem as características da criança, são os que mais contribuirão para a sua utilização e consequente desenvolvimento de competências comunicativas e linguísticas.

Objetivos

Dominar a terminologia inerente à Comuniação Aumentativa e Alternativa; - Adquirir competêncais para selecionar o SAAC mais adequacado ao perfil do aluno; - Construir quadros e tabelas de comunicação - Perceber o impacto do uso de CAA nos diferentes contextos de vida do aluno; - Identificar as diferentes tecnologias que podem integrar num SAAC; - Reconhecer as principais características de comunicação do utilizador para a escolha de um SAAC ; - Identificar as funções do Centro de Recursos TIC para a Educação Especial; - Conhecer o funcionamento dos CRTIC; - Identificar o papel do CRTIC na prescrição e implementação dos SAAC;

Conteúdos

1. Comunicação Aumentativa e Alternativa (6h) 1.1. Em que consiste a Comunicação Aumentativa e Alternativa(CAA); 1.2. Enquadramento legal da CAA; 1.3 O que são os SAAC: Sistemas aumentativos e alternativos de comunicação; 1.4 Quando implementar um SAAC 1.5 Equipa envolvida na avaliação e implementação de um SAAC 1.6 O papel dos professores e educadores na avaliação e implementação dos SAAC 1.7 Como escolher um SAAC 1.8 Como construir e implementar um quadro/tabela de comunicação - Atividade teórico prática 2. Tecnologias de Apoio para a Comunicação (10h) 2.1 SAAC sem tecnologia, baixa tecnologia e alta tecnologia 2.2 Ferramentas digitais para a CAA 2.3 Aplicações gratuitas para a CAA 2.4 Como construir uma tabela de comunicação digital - Atividade teórico prática 3.Formas de acesso à CAA digital (6h) 3.1. Como avaliar um utilizador 3.2 Como selecionar o sistema e a forma de acesso ao mesmo 3.3 Explorar as diferentes formas de acesso aos SAAC digitais 4. Centros de Recursos TIC para a Educação Especial (CRTIC) (3h) 4.1 Legislação de apoio ao funcionamento dos CRTIC 4.2 Como se realiza a avaliação e prescrição dos produtos de apoio 4.3 Como e quando recorrer aos CRTIC

Metodologias

As sessões decorrerão da seguinte forma: a) Sessões plenárias de formação em grande grupo destinadas a: apresentação dos conteúdos pela formadora, análise e discussão dos mesmos, clarificação, sistematização e aprofundamento de conceitos, e reflexão sobre as práticas pedagógicas em articulação com as temáticas dos conteúdos. b) Sessões de trabalho em pequeno grupo destinadas a: exploração de materiais, seleção e realização de tarefas relacionadas com os conteúdos, elaboração de planos de aula apoiados num desenho universal para a aprendizagem e em ambientes de aprendizagem potenciadores das competências neurodinâmicas para a aprendizagem. c) Sessões plenárias finais destinadas à apresentação e discussão dos trabalhos realizados pelos formandos.

Avaliação

A avaliação consta de: - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões; - Elaboração de relatório final individual reflexivo. A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (de 1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre Insuficiente e Excelente): • Insuficiente: 1 a 4,9 pontos • Regular: 5 a 6,4 pontos • Bom: 6,5 a 7,9 pontos • Muito Bom: 8 a 8,9 pontos • Excelente: 9 a 10 pontos

Bibliografia

Tetzchner, S. v., & Martinsen, H. (2000). Introdução à Comunicação Aumentativa e Alternativa. Porto: Porto Editora.Encarnação, P., Azevedo, L., & Londral, A. R. (2015). Tecnologias de apoio para pessoas com deficiência. Lisboa: Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).Agência Europeia para as Necessidades Especiais e Educação Inclusiva. (2014). Cinco mensagens chave para a educação inclusiva. Colocar a teoria em prática. Odense, Dinamarca: https://www.europeanagency.org/sites/default/files/Five_Key_Messages_for_Inclusive_Education_PT.pdfPereira, Filomena (Coord.) (2018). Para Uma Educação Inclusiva – Manual de Apoio à Prática, Ministério da Educação/Direção Geral da Educação (DGE)

Anexo(s)


Observações

⏰ ATENÇÃO: Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ 📢A vaga só ficará assegurada após a receção do comprovativo de inscrição. NOTA: As normas em vigor no Centro de Formação da Pró-Inclusão, relativamente a pagamentos e devoluções indicam que, até 20 dias antes do início da formação, por razões devidamente justificadas, poder-se-á devolver ou creditar o montante pago na totalidade. Entre 20 e 10 dias antes da formação se iniciar, por razões devidamente justificadas e comprovadas (doença prolongada do próprio ou familiar direto) poder-se-á devolver ou creditar até metade do montante pago. A partir do décimo dia anterior ao início da formação, não se reconhece o direito a devolução ou crédito salvaguardando-se situações verdadeiramente excecionais (doença prolongada do próprio e comprovada), apresentadas em requerimento à Diretora do Centro de Formação, que decidirá em conformidade. Até 30 dias antes do início da formação pode aceitar-se o pedido de transferência/troca dos/as formandos/as entre diferentes ações de formação.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
2 28-09-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
3 30-09-2023 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
4 04-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online assíncrona
5 12-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
6 14-10-2023 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online síncrona
7 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
8 21-10-2023 (Sábado) 10:00 - 12:30 2:30 Online assíncrona
9 26-10-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
10 04-11-2023 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Online síncrona

Ref. 118A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115823/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 18-09-2023

Fim: 04-10-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Formador

Olga Margarida Paulo de Sá

Margarida Sofia Carvalho Amorim

Andreia Liliana Costa Monteiro

Destinatários

Docentes GR 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes GR 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes GR 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Objetivos

- Conhecer os conceitos basilares da Educação Inclusiva e Equitativa, tendo por base os documentos atuais e universais; - Apresentar estratégias de trabalho colaborativo entre os diversos elementos da equipa perante uma abordagem multidisciplinar; - Dotar os formandos de conhecimento teórico sobre a Perturbação do Espectro do Autismo; - Conhecer diferentes metodologias de intervenção, sobretudo a metodologia de ensino estruturado; - Apresentar estratégias para a diferenciação pedagógica nos diversos contextos educativos; - Desenvolver mecanismos de planificação e orientadores da intervenção, à luz da Lei em vigor. - Apoiar os formandos na construção de materiais de intervenção; - Explorar o uso de tecnologias de apoio como suporte à aprendizagem; - Desenvolver processos de avaliação do perfil do aluno e da intervenção realizada pela Equipa “avaliação para as aprendizagens”

Conteúdos

1. Educação Inclusiva e Equitativa; 2. Linhas orientadoras para a Planificação da Intervenção de acordo com o DL 54/2018, de 6 de junho e Lei 116/2019, de 13 de setembro, DL 55/2018, de 6 de junho, as Aprendizagens essenciais e o Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória; 3. A abordagem multidisciplinar (docentes e técnicas especializadas) na intervenção de alunos com Perturbação do Espectro do Autismo (PEA) em contexto escolar: a) Intervenção em contexto de sala de aula/outros ambientes educativos; b) Intervenção em contexto de centro de apoio à aprendizagem - sala especializada; 4. Metodologias de Ensino/Aprendizagem (floortime, ensino estruturado, entre outras) e utilização/elaboração de materiais pedagógicos (adaptados ao perfil do aluno); 5. Flexibilização Curricular; 6. Tecnologias de apoio de suporte à aprendizagem e à participação dos alunos com PEA.; 7. Conceito de “autodeterminação” e a promoção da “autonomia” no aluno com PEA; 8. Atividades de vida diária e instrumental do aluno com PEA; 9. Linguagem, fala e comunicação na PEA.; 10. Processos de Avaliação na Perturbação do Espectro do Autismo.


Observações

Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ A vaga só é garantida com o pagamento. CALENDARIZAÇÃO: 18/09/2023 - 18h30 – 21h30 20/09/2023 - 17h30 – 20h30 21/09/2023 - 18h30 – 20h30 20h30 – 21h30 (assíncrona) 26/09/2023 - 17h30 – 20h30 27/09/2023 - 17h30 – 19h30 19h30 – 20h30 (assíncrona) 29/09/2023 - 17h30 – 19h30 19h30 – 20h30 (assíncrona) 02/10/2023 - 18h30 – 20h30 20h30 – 22h30 (assíncrona) 04/10/2023 - 17h30 – 20h30

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-09-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 21-09-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 21-09-2023 (Quinta-feira) 20:30 - 21:30 1:00 Online assíncrona
4 22-09-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 26-09-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 27-09-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
7 27-09-2023 (Quarta-feira) 19:30 - 20:30 1:00 Online assíncrona
8 29-09-2023 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
9 29-09-2023 (Sexta-feira) 19:30 - 20:30 1:00 Online assíncrona
10 02-10-2023 (Segunda-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
11 02-10-2023 (Segunda-feira) 20:30 - 22:30 2:00 Online assíncrona
12 04-10-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 100A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119915/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 12-09-2023

Fim: 02-10-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 40.00€, não sócio 70.00€

Formador

Dídia Alexandra Carregosa Lourenço

Destinatários

Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100, 360, 910, 920, 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação da Pró-Inclusão – Associação Nacional de Docentes de Educação Especial

Enquadramento

A Educação Inclusiva pressupõe que, todos os alunos, independentemente dos seus perfis de funcionalidade, efetuem as suas aprendizagens em contextos educativos regulares. Portugal tem vindo a assumir progressivamente este pressuposto, no campo legislativo nomeadamente através da publicação do Decreto-lei 54/2018, que se aplica a todas as crianças/alunos do Pré-Escolar até ao 12º ano. Esta pragmatização da educação inclusiva ao tornar a Escola num direito de todos, incita a procura de estratégias que transformem o direito da igualdade de acesso, no direito da equidade dos resultados, o que implica habilitar educadores/professores para que possam desenvolver práticas que minimizem barreiras e se centrem na compreensão dos pontos fortes das crianças/alunos e na criação de ambientes educativos potenciadores de aprendizagens. A qualidade na educação pré-escolar é atualmente uma questão importante para os decisores políticos e comunidade educativa em geral, pois permite prevenir e/ou reduzir incapacidades e atrasos de desenvolvimento potenciais e evitar posteriormente o mitigar dos efeitos das adversidades precoce e das desigualdades na aprendizagem ao longo da vida. Com base nestes pressupostos, propõe-se que este curso de formação ajude os educadores de infância e professores de educação especial a identificarem, analisarem e promoverem as principais características de uma educação pré-escolar inclusiva de qualidade, garantindo que todas as crianças, incluindo as mais vulneráveis

Objetivos

• Desenvolver a capacidade de análise crítica sobre a legislação que enquadra a Educação Inclusiva (Decreto-Lei 54/2018); Educação Pré-Escolar (Lei Quadro da Educação Pré-Escolar – Lei 5/97), Intervenção Precoce na Infância (Decreto-Lei 281/2009) e as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (OCEPE); • Avaliar a funcionalidade da criança nas diferentes áreas de intervenção • Promover a melhoria de práticas de planeamento e avaliação como suporte de intencionalidade educativa e tendo como base a identificação de barreiras e potencialidades da criança e do ambiente educativo; • Adquirir competências para uma intervenção centrada nas rotinas e na consultadoria colaborativa; • Capacitar profissionais para a construção e adaptação de materiais/recursos lúdicos/didáticos; • Desenvolver competências para assegurar processos de transições facilitadores e de continuidade entre contextos educativos (pré-escolar e 1º ciclo)

Conteúdos

1- Enquadramento Legal da Educação Inclusiva, Pré-Escolar e Intervenção Precoce; (Decreto-Lei 54/2018; Lei 116/2019; Lei 5/1997 e OCEPE; e Decreto-Lei 281/2009); • Conceitos, definições e princípios do novo paradigma de Educação Inclusiva. Mudanças estruturantes e os seus impactos a nível organizacional e pedagógico; 2 - A intervenção precoce na infância e a sua relevância na promoção do desenvolvimento; • Fundamentos neurobiológicos do desenvolvimento (neuroplasticidade/período crítico/neurónios e sinapses); • Perspetiva biológica e sistémica do desenvolvimento (interação dinâmica e contínua entre o biológico e a experiência); • Neurodesenvolvimento infantil - típico/atípico (0-6 anos); 3 - As principais perturbações do neurodesenvolvimento; •Avaliação e intervenção pedagógica 4 - Fundamentos e princípios da pedagogia de infância e suas implicações nas práticas educativas inclusivas; • O planeamento e a avaliação em ambientes inclusivos do pré-escolar; • A ecologia da sala do pré-escolar e participação da criança com desenvolvimento atípico; • Intervenções em contextos naturais e baseadas nas rotinas; • Barreiras à aprendizagem e à inclusão e a operacionalização de medidas no pré-escolar; • Construção e adaptação de materiais/recursos lúdicos/didáticos. 5 - Consultoria colaborativa em contextos de pré-escolar (famílias/educadores de infância) e Processos de transição facilitadores e de continuidade entre contextos educativos (pré-escolar/1º ciclo);4h00 • Definição e desenvolvimento de objetivos e orientações comuns; • Transição do meio familiar, ou da creche, para o jardim de infância; • Transição do jardim de infância para a escolaridade obrigatória;

Metodologias

A ação será desenvolvida em regime online na modalidade de sessões síncronas e sessões assíncronas prevendo abordagens que visem a aquisição de conhecimentos (“saber-saber”) por parte dos participantes contemplando, também, a aplicabilidade prática através da elaboração de programas funcionais (“saberf fazer”, “saber ser”). De acordo com esta modalidade será tida em conta a articulação entre necessidades do sistema educativo e necessidade dosformandos através de metodologias que integrem os saberes e as experiências dos mesmos. Para cada módulo será elaborado o respetivo plano de sessão contemplando o trabalho síncrono e assíncrono.

Avaliação

Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, Escala de avaliação: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores. Considerase classificação positiva toda e qualquer avaliação igual ou superior a 5, implicando atribuição de créditos de formação. As avaliações inferiores a 5 implicam reprovação do formando. Nessa avaliação serão tidos em conta alguns indicadores: • Participação na ação (contributos, pontualidade), realizada com base na observação direta feita pelo formador tendo como base a participação e desempenho dos formandos; • Portefólio do trabalho realizado nas sessões assíncronas; • Reflexão individual critica do percurso formativo com a indicação dos impactos no desenvolvimento profissional e organizacional.

Modelo

Questionário de Avaliação

Bibliografia

Almeida, I. C., Carvalho, L., Ferreira, V., Grande, C., Lopes, S., Pinto, A. I., et al. (2011). Práticas de intervenção precoce baseadas nas rotinas: Um projeto de formação e investigação. Análise Psicológica, XXIX (1)Bach, H. (1983). Programas de Educação Precoce - para Deficientes Mentais, Lactentes e Crianças com Atrasos no Desenvolvimento. Lisboa: Moraes EditoresCarvalho L. et, al (2016). Práticas recomendadas em Intervenção Precoce. Um guia para profissionais. (1º ed) Coimbra:ANIPLima, C. (coord). (2015). Perturbações do Neurodesenvolvimento - Manual de orientações diagnósticas e estratégias de intervenção. Lidel - EdiçõesTécnicas,Lda.European Agency for Special Needs an Inclusive Education, (2017). Educação pré-escolar inclusiva:Novas perspetivas e ferramentas - relatório síntese final. (M. Kyriazopoulou, P.Bartolo, E. Bjorck - Akesson, C. Giné e F. Bellour, ed.). Odense, Dinamarca.


Observações

Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 40,00€ Não associados: 70,00€ A vaga só é garantida com o pagamento.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-09-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
2 12-09-2023 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
3 14-09-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
4 14-09-2023 (Quinta-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
5 19-09-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
6 19-09-2023 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
7 21-09-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
8 21-09-2023 (Quinta-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
9 26-09-2023 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
10 26-09-2023 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
11 02-10-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
12 02-10-2023 (Segunda-feira) 19:30 - 22:30 3:00 Online assíncrona

Ref. 110A Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113089/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 40.0 horas

Início: 09-09-2023

Fim: 11-11-2023

Regime: e-learning

Local: online (zoom)

Preço: sócio 55.00€, não sócio 85.00€

Formador

Maria Cristina Marques Ferreira Simões

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Na atualidade educativa, é inevitável a reflexão sobre a construção de uma educação cada vez mais inclusiva, que se pauta pela qualidade das aprendizagens para todos os alunos, consubstanciada na personalização das respostas educativas para cada um. A educação inclusiva é um processo que envolve toda a escola e que deve proporcionar o acesso de todos os discentes ao Perfil dos Alunos à saída da Escolaridade Obrigatória. O Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, na sua redação atual, pressupõe que o acesso ao currículo seja uma realidade para todos, com a operacionalização de respostas multiníveis que respondam à heterogeneidade dos alunos, pelo que a escola deve clarificar, nos seus projetos educativos, as suas prioridades relativas ao ensino, à aprendizagem e à avaliação. Em sede da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva, elabora-se o Relatório Técnico-Pedagógico (RTP), que legitima a mobilização das medidas seletivas e/ou adicionais. Este recurso organizacional específico deverá, igualmente, ponderar sobre os alunos que efetivamente necessitam de adaptações curriculares significativas, com a elaboração do respetivo Programa Educativo Individual (PEI), complementado pelo Plano Individual de Transição (PIT), três anos antes do final da escolaridade obrigatória. Esta ação de formação pretende repensar a construção do RTP, do PEI e do PIT com base nos demais documentos curriculares em vigor, pautando-se pela intencionalidade pedagógica conducente à educação inclusiva. Assim, será necessário refletir sobre a função e responsabilidade de todos os agentes educativos na identificação, definição e implementação destes documentos estruturantes, tendo em vista a sua operacionalização na sala de aula.

Objetivos

• Promover o debate em torno da necessidade de mobilizar toda a comunidade educativa para a implementação da educação inclusiva; • Refletir sobre estratégias educativas que respondam à diversidade e à pluralidade dos alunos, contribuindo para a mudança ao nível dos procedimentos pedagógicos; • Capacitar os docentes para a elaboração, implementação e avaliação do Relatório Técnico Pedagógico (RTP), do Programa Educativo Individual (PEI) e do Plano Individual de Transição (PIT). • Refletir sobre o RTP, o PEI e o PIT como instrumentos conducentes a uma maior intencionalidade pedagógica e a um aumento da qualidade das aprendizagens em contexto de sala de aula, dando suporte às necessidades concretas dos alunos. • Capacitar os docentes para maximizar a participação ativa das famílias e dos alunos na elaboração, implementação e avaliação do RTP, do PEI e do PIT. • Capacitar os docentes para a identificação, implementação e avaliação das ‘Adaptações Curriculares Não Significativas’ e das ‘Adaptações Curriculares Significativas’.

Conteúdos

1. RELATÓRIO TÉCNICO-PEDAGÓGICO (9 horas síncronas e 6 horas assíncronas): • Determinação da Necessidade das Medidas de Suporte à Aprendizagem e à Inclusão; • Medidas de Gestão Curricular: distinção entre Acomodações Curriculares, Adaptações Curriculares não Significativas e Adaptações Curriculares Significativas; • Áreas Curriculares Específicas; • Adaptações ao processo de avaliação; • Recursos específicos de apoio à aprendizagem e à inclusão: recursos humanos, recursos organizacionais e recursos da comunidade; • Procedimentos e estratégias para o envolvimento dos pais/encarregados de educação; • Definição e operacionalização de Adaptações Curriculares Não Significativas, tendo em conta os documentos curriculares. 2. PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL (9 horas síncronas e 6 horas assíncronas): • Necessidade de produtos de apoio; • Estratégias de ensino para alunos com Adaptações Curriculares Significativas; • Instrumento de avaliação da Qualidade de Vida para alunos com Adaptações Curriculares Significativas: levantamento de aspirações, interesses, expetativas e potencialidades; • Definição e operacionalização de Adaptações Curriculares Significativas, tendo em conta os documentos curriculares. 3. PLANO INDIVIDUAL DE TRANSIÇÃO (4 horas síncronas e 3 horas assíncronas): • Complementaridade da Transição para a Vida Pós-Escolar nas Adaptações Curriculares Significativas; • Etapas e ações a desenvolver no Plano Individual de Transição. • Planificação de competências a adquirir e de experiências em contexto laboral/estágio. APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS DESENVOLVIDOS AO LONGO DAS SESSÕES. PARTILHA E DEBATE DAS PRINCIPAIS CONCLUSÕES (3 horas). O trabalho desenvolvido nas sessões, sessões teórico-práticas, tem uma intencionalidade pedagógico-didática. O objetivo é que o mesmo seja aplicado em contexto real de sala de aula, com os alunos com medidas seletivas e/ou adicionais, e, posteriormente, discutido na ação de formação, numa lógica de investigação-ação. Opta-se igualmente pela metodologia de trabalho colaborativo no planeamento, na avaliação e na implementação do Relatório Técnico Pedagógico, do Programa Educativo Individual e do Plano Individual de Transição.

Metodologias

• Serão desenvolvidas abordagens teóricas referentes aos conteúdos, com recurso a material atual, promovendo-se a consulta, reflexão e debate em torno das temáticas; • Será privilegiado o trabalho prático e a pesquisa autónoma orientada, tendo em conta o nível de ensino em que lecionam os formandos, bem como a aplicabilidade na sala de aula. • Em grupo e privilegiando o trabalho colaborativo, os formandos, nas sessões assíncronas, irão (1) recolher documentos/informações/evidências necessárias à elaboração dos diferentes documentos; (2) construir o Relatório Técnico-Pedagógico, definindo Adaptações Curriculares Não Significativas para uma disciplina; (3) construir o Programa Educativo Individual e respetivas Adaptações Curriculares Significativas; e (4) Construir o Plano Individual de Transição.

Avaliação

A avaliação será contínua, individual e em grupo, privilegiando-se o desempenho e a participação dos formandos em cada uma das sessões efetuadas. Os formandos serão avaliados em função da estruturação de um portefólio (grupo) e de uma reflexão crítica (individual), que traduza todo o trabalho produzido nas sessões, tendo em conta a pertinência e a adequabilidade dos recursos/materiais produzidos, a criatividade, a organização, a atualidade e a apresentação. A escala de avaliação é compreendida entre 1 a 10 valores, sendo que a aprovação na ação dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação. As percentagens nos itens de avaliação serão: 40% - Participação (10% Pertinência das Intervenções + 10% Empenho nas tarefas propostas + 10% Participação Individual e de Grupo + 10% Motivação, Iniciativa e Autonomia); 60% - Trabalho Produzido (20% Reflexão Crítica + 40% Qualidade e adequação dos trabalhos desenvolvidos).

Bibliografia

Costa, Ana Maria Benard et al. (2004). Educação e Transição para a Vida Pós-escolar de alunos com Deficiência Intelectual Acentuada. Lisboa: Ministério da Educação.Pereira, F. et al. (2018). Para uma educação inclusiva: Manual de apoio à prática. Lisboa: Ministério da EducaçãoRodrigues, D. (2003). Educação inclusiva: As boas e as más notícias. In D. Rodrigues (Org.) (2003), Perspectivas sobre a inclusão: Da educação à sociedade (pp. 89-101). Porto: Porto EditoraSimões, C. (2016). O direito à autodeterminação das pessoas com deficiência. Porto: Faculdade de Direito da Universidade do PortoSimões, C. (2020). A qualidade de vida de crianças e jovens com dificuldade intelectual e desenvolvimental: Contributo para a educação inclusiva. Amadora: Fundação AFID Diferença


Observações

Pagamento: NIB: 0036 0106 9910 0042 3297 4 MB Way - Tm: 964502105 (Pró-Inclusão) Associados: 55,00€ Não associados: 85,00€ A vaga só é garantida com o pagamento.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-09-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
2 16-09-2023 (Sábado) 09:00 - 13:30 4:30 Online síncrona
3 23-09-2023 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online assíncrona
4 30-09-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
5 04-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
6 07-10-2023 (Sábado) 09:00 - 13:30 4:30 Online síncrona
7 14-10-2023 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online assíncrona
8 21-10-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
9 28-10-2023 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online assíncrona
10 04-11-2023 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online síncrona
11 11-11-2023 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online assíncrona